Presidente da Câmara elogia a abertura da Fazenda Paraopeba e ressalta a cultura como economia criativa

35

O presidente da Câmara de Lafaiete, o vereador Sandro José (PSDB), elogiou a reabertura da Fazenda Paraopeba, ocorrida na manhã de sexta feira, dia 28, durante reunião da Associação dos Municípios da Micro Região do Alto Paraopeba (AMALPA).

O vereador, que representou a Câmara de Lafaiete, destacou a importância do resgate da memória cultural de Lafaiete, servindo de modelo para as cidades ao entorno. “Este imóvel tem uma importância além das fronteiras de Lafaiete e é uma referência no Estado já que ali se transcorreram belas passagens do Movimento Inconfidência Mineira”, avaliou.

Sandro elogiou a parceria entre a Prefeitura, Ministério Público e prefeitura. “Graças a provocação do Promotor Glauco Peregrino, a mineradora abraçou a causa e a prefeitura desapropriou o imóvel. Este modelo de parceria é algo de notável nas relações e pode se tornar modelo para outras cidades cujo patrimônio histórico precisa de restauro ou reforma. Vemos que em Lafaiete este modelo fez com que a MRS reformasse o Solar Barão de Suassuí e estação ferroviária e Gerdau restaurasse a Matriz de Nossa Senhora da Conceição. O gente tem mais é que elogiar estas parcerias e nosso rico patrimônio histórico agradece”, assinalou.

Vereador Sandro (ao centro), representou a Câmara de Lafaiete/Reprodução

O presidente da Câmara também destacou os valores e o significado da Inconfidência Mineira. “Os inconfidentes deixaram um legado de luta pela liberdade, emancipação e protagonismo de nossa pátria. Eles se inspiraram na Revolução Francesa cujo lema foi liberdade, igualdade e fraternidade. Estes valores de nossos antepassados, muitos dos quais doaram suas vidas pela independência do Brasil, servem como exemplo a nossa classe política e estes valores precisam ser referenciados, revigorados e incorporados no atual momento político Brasileiro. Quando falamos em construção de nação, de sentimento de pátria a Inconfidência Mineira é uma referência. Os nossos políticos precisariam beber na fonte destes ideais”, refletiu.

Sandro afirmou que Lafaiete tem um grande potencial cultural que pode ser transformado em geração de renda e emprego e vetor de desenvolvimento econômico. “Temos uma riqueza cultural, seja no artesanato, no patrimônio histórico que precisam ser explorado e gerar divisas. Esta economia criativa é que vai render recursos para nossa cidade, seja no incremento do turismo e da cultural. Este sim são os caminhos do desenvolvimento econômico que nossa cidade precisa investir”, sugeriu.