Prefeitura libera cultos e missas em Lafaiete; vereador faz desabafo

165

A prefeitura Municipal de Lafaiete comunicou que, considerando os índices epidemiológicos e estruturação da rede de saúde, passam a ser permitidos Missas e Cultos Religiosos com presença máxima de 30 pessoas, distanciamento entre os presentes, uso de máscaras e demais protocolos sanitários. A medida passa a vigorar a partir de 11 de julho de 2020. Outras orientações serão definidas e divulgadas por meio do Decreto Municipal.

Câmara

Vereador de Pastor André Menezes (PP) / CORREIO DE MINAS

O Vereador André Menezes (PP) vem um desabafo na Tribuna da Câmara nesta manhã (9) ao pedir a abertura das igrejas a cultos e missas. Ele afirmou que as igrejas entregaram um protocolo de respeito as normas sanitárias e distanciamento social, porém não houve avanço nas discussões. Ele citou que as celebrações religiosas seriam somente aos domingos com o mínimo de fiéis com 2 metros de distância entre eles nas igrejas. André citou que diversas cidades já liberaram a realização de cultos e missas. “Entregamos ao prefeito o protocolo a ser seguido nas celebrações, mas não avançamos. O povo precisa de alívio espiritual. Nos pastores estamos respeitando e seguindo as leis já que o prefeito é uma autoridade de Deus. Mas já se vão 4 meses com tudo fechado. Isso vai passar, tenho fé em Deus. Espero que mão de Deus toque o prefeito”, assinalou.

Projeto
Vereador André Menezes é autor do projeto, que tramita no legislativo, em que caracteriza as celebrações religiosas como atividades essenciais em estado de emergência ou calamidade pública. Assim as igrejas não seriam obrigadas a fecharem suas portas aos seus fieis.
Porém o projeto, ficam permitidos os cultos, missas e demais celebrações respeitando o tamanho das igreja limitando a 50% de sua lotação e respeitando o distanciamento de 2 metros entre as pessoas, além de adoção de medidas sanitárias. “A assistência religiosa ajuda neste momento quando as pessoas ficam angustiadas, ansiosas e deprimidas. O exercício fé da alivia a dor das pessoas com palavras de amor e carinho que elevam a auto estima proporcionado o conforto espiritual repercutindo diretamente na saúde integral do ser humano”, justificou Menezes.