Investidor e diretoria assinam contrato para a construção do novo estádio do Meridional; obras começam na próxima semana

235
Padre José Maria abençoou o ambicioso projeto/ DIVULGAÇÃO

Uma noite histórica para Lafaiete. Foi assinado nesta quinta-feira (9) a assinatura do contrato para o início das obras de revitalização do estádio do Meridional Esporte Clube.
Presentes ao evento alguns Meridionalinos e representantes do grupo investidor que  devem iniciar os trabalhos na próxima segunda-feira (13)
Os representantes do Meridional assinaram o contrato Afonso Gonçalves Pereira (Presidente do Conselho Deliberativo), Mário Augusto Batista (Diretor Presidente Administrativo) e Dr. Geraldo Otoni Costa Filho  (Diretor Jurídico). O engenheiro Eládio José Lopes (Conselheiro do clube e Supervisor do Projeto) assinou como uma das testemunhas.

Momento da assinatura do contrato/ DIVULGAÇÃO

Pelo lado dos investidores, assinaram também o contrato Robson de Oliveira Matos (Diretor Presidente da Nacional Tintas), empresa garantidora do “Projeto Meridional do Futuro “, e Felipe Amorim Matos (Diretor da Construtora Projetto), pertencente ao Grupo Nacional Tintas. Compareceu também a este evento, o Pároco José Maria Coelho que abençoou, segundo as suas palavras, o ambicioso empreendimento.

Ao final deste histórico acontecimento, os presentes participaram de um coquetel, com muita alegria e a certeza de que em breve, a história do MERI, do bairro e da cidade, será para sempre marcada por esta grandiosa obra.

Hall de entrada e fachada da nova arena que terá 19 lojas comerciais /DIVULGAÇÃO

Mega investimento
Lafaiete está bem próxima de receber em breve um mega investimento que dotará a cidade com um dos mais modernos complexos esportivos e de lazer do interior de Minas que irá orgulhar e elevar a autoestima dos lafaietenses.Fruto de uma parceria entre empreendedores visionários e um clube de tradição futebolística quase centenária, nasceu o projeto “Meridional do Futuro”, unindo uma arquitetura de encher os olhos pelo bom gosto e estrutura arrojada.
Tudo concebido e projetado nos mínimos detalhes para atender às normas de segurança e dentro de um alto padrão de engenharia e arquitetura, com pressupostos de acessibilidade, modernidade, mobilidade, sustentabilidade e conforto, privilegiando os usuários do complexo.A intenção é unir a preservação da história do clube e prover a entidade de condições de levar a cabo a tão sonhada profissionalização de suas atividades, dando um salto de qualidade jamais visto no futebol de Lafaiete e da região.A concepção do projeto iniciou há mais de 3 anos quando a diretoria do Meridional procurou empreendedores lafaietenses, da Construtora Projetto, interessados em construir um novo estádio DR Mário Rodrigueis Pereira, e em contrapartida, eles terão o direito de uso comercial de parte do espaço.

Inauguração
A intenção inicial é inaugurar o novo estádio em 2022 nos 100 anos do Meridional Esporte Clube, marco que resgatará as glórias passadas quando disputou o campeonato Mineiro de Futebol, história ainda viva na memória dos lafaitenses e o que nova arena perpetuará.

O projeto

Está em aprovação pelos Bombeiros, do Plano de Evacuação, Incêndio e Pânico. Dos mais de 15 mil m² de área, o projeto prevê o uso de cerca de 13 mil m² destinado a arena.

Gramado terá tamanho padrão da Fifa / DIVULGAÇÃO

Na moderna fachada serão construídas 21 amplas lojas comerciais. Destas, duas serão do clube. As demais serão a contrapartida do empreendedor pelo investimento.
A reforma contemplará ainda ao Meridional: iluminação, vestiários, arquibancadas, salão de eventos (mais de 400 pessoas), estacionamento sobre as lojas, bar, bilheteria, salas administrativas, memorial, cabines e tribuna. O campo terá medidas exigidas pela FIFA de 105 por 68 metros. A arena, que ficará ao nível da rua, terá capacidade de 1,5 mil torcedores com rampa para estacionamento e moderno hall de entrada.

Valorização e visibilidade
Para a aprovação legal da obra de construção da nova arena foi elaborado o projeto de impacto de vizinhança. Antes ainda o projeto passou pelo crivo unânime dos membros do COMPHIC (Conselho Deliberativo Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural), assegurando que o projeto respeita as leis culturais e memória do município.
Os empreendedores e a direção do clube planejam uma obra com o mínimo de transtorno possível.

A obra, que deve gerar mais de 250 empregos ao longo de sua execução, vai privilegiar integralmente mão de obra local.
Assim concluída, a nova arena vai valorizar a região do Bairro Santa Efigênia e adjacências. E mais: dará uma nova dimensão ao futebol de Lafaiete e região. Será um novo patamar para a cidade, estabelecendo uma marca divisora de águas na história do futebol local como também em termos de investimentos, empreendedorismo, confiança no potencial da cidade e desenvolvimento econômico com impactos diretos no crescimento comercial de Lafaiete.

Leia mais