Vereadores voltam a atacar falta de médicos nos PSF’s, mas destacam desempenho do secretário de saúde

O vereador Carlos Nem cobrou contratação de médicos para os PSF’s/CORREIO DE MINAS

A situação da saúde em Lafaiete é assunto mais debatido e questionado nesta legislatura. Ao usar a tribuna na sessão da Câmara, ontem a noite, dia 17, o vereador Carlos Nem (SO) criticou falta de profissionais médicos em PSF’s. “A principal reclamação é em relação a falta de médicos. Estive em alguns e constatei este problema que acarreta a superlotação em outros PSF’s. O PSF do Museu está sobrecarregando o Arcádia e há uma grande demora o atendimento”, apontou, cobrando regularização e assiduidade no atendimento médico.

Em seguida, Carlos elogiou o desempenho do secretário municipal de saúde, Alessandro Gláucio. “Ele está dando o melhor de si e todos nós sabemos disso”, avaliou. O vereador Fernando Bandeira (PTB) reconheceu a falta de médicos em PSF’s. “Tenho acompanhado o trabalho do secretário e seu esforço em solucionar muitas questões na área. Percebo que ele faz a sua parte mas outros setores emperram a administração. Pede para comprar medicamentos ou materiais de limpeza e este processo acaba travado na licitação”, observou.

O vereador Sandro José (PSDB) exortou que a situação de falta de médicos pode-se agravar. “Do jeito que as coisas estão indo tente a piorar. Os salários em Lafaiete pagos aos médicos são muito baixos e eles procuram outras prefeituras. Esta situação de falta de profissionais vem desde a administração passada e temos que saber se a culpa é da classe ou da prefeitura”, comentou.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *