Vereadores reprovam expansão do rotativo em Lafaiete

rotativo-dentro
Rua João Pessoa, no bairro Rosário, é alternativa para motoristas que não querem pagar rotativo; Vagas da Via são disputadas

Em mais uma sessão o tema do estacionamento rotativo arrastou as discussões na Casa Legislativa na noite do dia 8. Tudo começou quando os vereadores discutiam um requerimento, do vereador Toninho do PT, solicitando informações se há vagas disponíveis para idosos e deficientes nas ruas ao entorno do Clube Dom Pedro II. Caso elas existem quais as causas que a prefeitura demarque as vagas. “Não sou a favor de colocação do estacionamento rotativo nas adjacências do clube, mas queria saber quais critérios definidos para a escolha das ruas em Lafaiete”, justificou o petista. “Do jeito que a coisa vai qualquer hora eles vão implantar o rotativo em São Gonçalo. Vejo que eles demarcam áreas, pintam e passam a cobrar sem qualquer critério”, criticou Benito Laporte (PROS). Tarciano Franco (PRTB) argumentou que a empresa não demarcar vagas do rotativo fora do determinado no contrato. “Ela pode marcar mas não vai cobrar”, frisou.

Gildo Dutra (PV) elogiou implantação do rotativo mas cobrou eficiência da empresa. “O trânsito melhorou, mas a empresa deixa muito a desejar. Elsa precisa ser cobrada para ser mais eficiente”, criticou.

“O rotativo retirou o problema do centro e levou para outras ruas adjacentes como acima da rodoviária e João Pessoa, no Bairro Rosário”, ponderou João Paulo Pé Quente (DEM).

Tarciano Franco condenou a expansão do rotativo em Lafaiete. “Par mim não era momento de criar este sistema. Ele trouxe mais malefícios do que benefícios. Defendo que o rotativo não seja ampliado para outras ruas já que a população passa por uma grave crise econômica e preço pesa no bolso do nosso cidadão”, assinalou.

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *