Vereadores cobram urgência na lei de regularização, criticam situação do poliesportivo; prefeitura vai iniciar obra de reforma do túnel

Os vereadores Osvaldo Barbosa e Alan Teixeira, autores de dois dos requerimentos/CORREIO DE MINAS

Os vereadores elevaram o tom de cobranças em torno de 3 demandas sem solução que se arrastam a um longo período em Lafaiete. Um requerimento de autoria do vereador Pedro Américo (PT), assinado por seus colegas, solicitou informações sobre o programa de regularização fundiária inclusive os procedimentos adotados para contemplar os possíveis beneficiados. Diversas reuniões foram promovidas no sentido de executar a legislação, porém os vereadores cobram a agilidade na sua aplicação. “A regularização ainda não saiu do papel”, contestou Fernando Bandeira (PTB).

Sandro José (PSDB) pediu que, caso a prefeitura não disponha de capacidade técnica para desenvolver o programa, que busque auxílio nas universidades. “Desde 2016 debatemos sobre a urgência desta lei. Se a prefeitura por ventura não dispõe de pessoal que procure a UFOP, UFSJ ou IFMG e faça um convênio para ajudar na aplicação da lei, nas áreas de topografia, engenharia, jurídica”, afirmou. “Eu estou achando que está faltando boa vontade. Temos que começar mesmo que seja um bairro. Mesmo que sejam poucos, mas temo pela aplicação da lei. Em Ouro Branco, na gestão do Padre Rogério, lá atendeu mais de 4 mil famílias, Começou com um , dois, três foi até chegar a este montante”, apontou Chico Paulo. “Já foram várias reuniões que não surtiram efeito concreto”, criticou Pedro Américo (PT).

Já Alan Teixeira (PHS) criticou a demora na aplicação da legislação em vigor desde 2016. “É melhor um do que zero. Está havendo muita conversa, mas a lei não avançou”, assinalou.

Poliesportivo

Os vereadores também aprovaram um requerimento, de autoria dos vereadores Alan Teixeira e Oswaldo Barbosa (PP) em que solicitam informações sobre a licitação evolvendo e reforma do Complexo Esportivo “Agostinho Campos Neto” que possibilitaria ao espaço receber jogos oficiais em diversas modalidades. Esta é uma das novelas que se arrasta a mais de 6 anos. O deputado Glaycon Franco (PV) liberou emenda parlamentar em torno de R$260 mil para desinterditar o espaço. Os vereadores desejam cronograma de obras e projeto da reforma. “Quem sabe vamos ter informações que ainda não consegui”, reagiu Lúcio Barbosa (PSDB).

Túnel

Ontem a noite, a Câmara aprovou requerimento dos vereadores Alan Teixeira e Oswaldo Barbosa que cobram informações sobre o resultado da licitação para a reforma da passagem subterrânea Ovídio Barbosa e o fim das inundações. Eles querem acompanhar de perto o cronograma de execução das obras como também a proposta do Município para evitar a degradação do túnel por vândalos após a reforma.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *