Vereadores cobram locais adequados do comércio para descarte de lixo eletrônico e preparam audiência para discutir problema

s vereadores aprovaram ontem (11) por unanimidade a realização de uma audiência pública para discutir a Lei Federal 12.305/2010 que Instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos na qual trata da logística reversa que obriga os fabricantes/comerciantes a disponibilizarem um local adequado de retorno do chamado lixo eletrônico como pilhas, baterias, pneus, lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista e produtos eletroeletrônicos e seus componentes. Estas mercadorias são altamente tóxicas e não podem ser descartadas com o lixo comum.

Vereadores criticam falta de políticas pública e locais adequados para descarte

A apresentação do requerimento pelo vereador Pedro Américo (PT) solicita as presenças na audiência de representante do Departamento de Meio Ambiente, Agência de Desenvolvimento de Conselheiro Lafaiete- ADECOL,  Dirigentes Lojistas de Conselheiro Lafaiete- CDL e Ministério Público.

Os vereadores criticaram a falta de políticas pública e locais adequados para o descarte. “Os consumidores de Lafaiete não dispõem de um lugar para que possam retornar com estes produtos que não possam ser levados ao meio ambiente muito menos no aterro sanitário, o que pode diminuir seu tempo de vida útil.  Precisamos discutir este problema que é muito sério e agride o nosso meio ambiente”, justificou Américo que defendeu maior apoio do ECOTRES às associações de catadores lixo. “O consórcio pode fazer muito mais por estas pessoas. Quase tudo do lixo pode ser aproveitado”, assinalou.

O vereador Sandro José (PSDB) cobrou políticas públicas de logística reversa em Lafaiete.”Precisamos que o comércio disponibilize estes locais. Nossa cidade não tem esta política de logística reversa. Temos que envolver políticas em nossas escolas neste sentido”, apontou.

Em outro requerimento, do Vereador Pedro Américo, foi cobrado do executivo a implantação de ecopontos para descarte de lixo eletrônico.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *