Vereador cobra que servidores de confiança também batam cartão; secretários serão enquadrados na medida moralizadora

Diante das constantes denúncias e reclamações sobre o descumprimento da carga horária, a situação fez com o líder do governo na Câmara, o vereador João Paulo Pé Quente (DEM), apresentasse um requerimento em que cobra que o prefeito Mário Marcus (DEM) exija dos ocupantes dos cargos em confiança, os chamados comissionados, comprovem a jornada de trabalho através de ponto eletrônico. Pé Quente salienta que o pedido é uma exigência já prevista no Estatuto dos Servidores Públicos Municipais.

João Paulo quer moralizar e inibir abusos em descumprimento de jornada de trabalho

Se o prefeito atender ao requerimento, já aprovado por unanimidade pela Câmara, os funcionários dos primeiro e segundo escalões, com os secretários municipais, estarão enquadrados a exigência de registrar os horários de entrada e saída.

O vereador argumenta que a medida já é adotada na Câmara Municipal há vários anos e salienta que ela atende aos princípios de probidade administrativa. “A nossa intenção é dar tratamento igualitários aos servidores contratos e comissionados em seus direitos e deveres. A medida adotada cessaria com boatos e denúncias, muitas quais infundadas, de que há funcionários que não cumprem carga horária. È uma medida moralizadora o serviço público”, justificou.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *