Velha Guarda da Mangueira retorna a Congonhas nesta terça para fechar a programação do Carnafolia 2019

Após se apresentar no Carnafolia de Congonhas em 2015, baluartes da Estação Primeira de Mangueira retornam a cidade este ano para empolgar a av. Marechal e rua Pacífico Homem Jr. ao som de grandes sambas-enredo da Verde e Rosa e homenagear o compositor e cantor mineiro, Geraldo Pereira (1918-1055), que completaria 100 anos. A Velha Guarda da Mangueira se apresentam nesta terça-feira, 5, às 22h, no Palco Marechal.

Velha Guarda da Mangueira se apresenta hoje em Congonhas

Com produção e direção do jornalista e escritor Haroldo Costa, o projeto resgata canções do sambista que nasceu em Juiz de Fora, mas viveu no Rio de Janeiro, contribuindo para grandes transformações e inovações. O sambista deixou um legado histórico importante na cultura e no samba com estilo sincopado, que se caracteriza pelo deslocamento do padrão rítmico, ao qual Geraldo acrescentou uma originalidade melódica muito pessoal, marca registrada que faz com que a maioria de suas composições seja facilmente identificável.

Congonhenses e visitantes vão sambar ao som de “Se você sair chorando”; o samba de breque “Acertei no Milhar”, gravado por Moreira da Silva; “Acabou a sopa”; “Falta de sorte”; “Pode ser?”; “Falsa baiana”; “Bolinha de papel”, que em 1960 foi regravada por João Gilberto; e “Você está sumindo”, por Paulinho da Viola em 1971.

O samba-enredo do desfile desta segunda-feira “Histórias pra ninar gente grande” e sucessos de outros carnavais, como “Atrás da Verde e Rosa só não vai quem já morreu (1994)” e “Caymmi mostra ao Mundo o que a Bahia e a Mangueira têm (1986)” também vão sacudir o Carnafolia 2019.

 A Velha Guarda

Velha Guarda Musical da Mangueira é um dos grupos musicais mais populares do Brasil

Fundada em 10 de junho de 1956, a Velha Guarda Musical da Mangueira é um dos grupos musicais mais populares do Brasil. São 63 anos levando para todo o país e para o exterior o melhor da cultura nacional.

O grupo atualmente é liderado pelos baluartes Tantinho, Rody da Mangueira e Guesinha (filha da saudosa Dona Neuma) e conta com alguns dos melhores e mais experientes músicos da Estação Primeira de Mangueira, que em 2018 celebrou seus 90 anos de fundação. Entre os integrantes do grupo, está o cantor e compositor Nelson Sargento.

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *