Triste sina: empresa alemã transfere fábrica de Conselheiro Lafaiete para Vespasiano

Localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), Vespasiano recebe, hoje, a nova fábrica da Kalenborn do Brasil, empresa com sede na Alemanha especializada em revestimentos contra abrasão, aderência e impacto em equipamentos da indústria. O projeto, que teve um investimento de R$ 500 mil, unifica escritório e unidade fabril, que antes ficavam em cidades diferentes do Estado. A expectativa do diretor-geral da empresa, Luiz Antonio de Campos, é de que a mudança gere redução de custos e eficiência nos processos da empresa, aumentando as vendas no País.
Até o último mês, a empresa operava em dois endereços em Minas Gerais. O escritório central ficava em Belo Horizonte e a fábrica em Conselheiro Lafaiete, situada na BR 040, na região da Barreira. Para Campos, a distância entre as duas estruturas dificultava a gestão. “Essa separação deixava os processos mais demorados e acabava criando outras etapas que não precisavam existir. Acreditamos que essa unificação vai reduzir custos, otimizar tempo e, consequentemente, agregar valor ao produto final”, analisa.

A empresa oferece uma linha completa de revestimentos contra abrasão, aderência e impacto que ocorre em equipamentos da indústria. Esse impacto pode se dar, por exemplo, pela movimentação de materiais volumosos ou pelo aumento da pressão ou do fluxo em equipamentos. Alguns exemplos de equipamentos que sofrem com desgastes são os moinhos, usados para a trituração; as tubulações, que normalmente transportam materiais processados; e as misturadoras.
Ao todo, foram investidos R$ 500 mil na reforma de estrutura e na compra de equipamentos para a nova sede da Kalenborn do Brasil em Vespasiano. O diretor explicou que a escolha do município foi estratégica: além de ter uma posição geográfica interessante, a região tem muitas indústrias que podem ser tanto clientes da empresa, quanto fornecedoras. “O Vetor Norte nos atraiu por seu fácil acesso e rodovias bem sinalizadas. Por outro lado, é uma região de cimenteiras, que são clientes em potencial, e de indústrias que podem nos oferecer matéria-prima, como estruturas metálicas”, detalha.

Fábrica da Kalenborn na barreira será desativada
Fábrica da Kalenborn na barreira será desativada

Campos não especifica a meta de crescimento a partir dessa mudança, mas destaca que a melhoria dos resultados é inevitável, já que os processos estarão mais eficientes. Ele também não adianta quantos postos de trabalho serão gerados, justificando uma dependência de fatores externos e reaquecimento da economia. Mesmo assim ele garante: “Com base no planejamento estratégico e na visão de futuro, esperamos aumentar o quadro de efetivos”, diz.
Para este ano, a expectativa de crescimento da empresa em relação a 2015 é de 10%. O diretor afirma que o resultado positivo em meio a um período de crise econômica é justificado pela necessidade da indústria de reduzir custos. Como a Kalenborn oferece soluções nesse sentido, ela continua com a demanda alta. “Atendemos qualquer indústria que atua com equipamentos que sofrem desgastes e oferecemos soluções em revestimentos que permitem que a planta opere por mais tempo. A crise atrapalha, mas a indústria continua operando e precisando de manutenção”, diz.

Fonte: Diário do Comércio

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *