Tapetão eleitoral: reviravolta agita campanha em Lafaiete


Ao que parece o tapetão neste momento é fiel da balança na campanha eleitoral em Lafaiete. Em menos de 3 dias duas decisões agitaram os bastidores políticos em Lafaiete. No sábado á tarde, dia 3, o Juiz da 88ª Zona Eleitoral, José Aluísio Neves, impugnou a candidatura a vice prefeito do médico Júlio Barros (PT). A justificativa do magistrado é que o ex prefeito fora condenado em segunda instância no dia 18 de setembro em um colegiado do Tribunal de Justiça sob a acusação de irregularidade em licitação.

Ontem no final da tarde o Desembargador Cássio Salomé recolocou novamente Júlio Barros nas trincheiras da campanha. A liminar expedida não ter caráter definitivo. Os advogados, Vladimir e Anderson Pereira, que representam Júlio Barros esclareceram que, “mediante esta liminar, a sua candidatura está confirmada”. Anderson Pereira interpretou que a decisão do juiz eleitoral, da 87ª Zona Eleitoral de Conselheiro Lafaiete, fundamentou a impugnação na possível inelegibilidade. Sendo esta suspensa, Júlio está com os direitos garantidos para disputa do pleito”.

A Liminar concedida é do Tribunal de Justiça de Minas Gerais e o Ministério Público deve entrar com recursos contestando a decisão. O próprio TJ há mais de 15 havia condenado o ex prefeito. Se for mantida a Liminar, dará a Júlio Barros a oportunidade de alegar, na Justiça eleitoral, que sua inelegibilidade está suspensa, conduzindo a Justiça Eleitoral, no caso o TRE, a rever a decisão que indeferiu o registro da candidatura. Aguardemos os desdobramentos já que a eleição está no tapetão. A qualquer momento pode sair uma nova decisão favorável ou não. Fica a eleição no suspense da caneta dos juízes.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *