Tapas e beijos: prefeito é elogiado, mas cobrado sobre a demora na compra de ambulância

Vereador André Menezes /CORREIO DE MINAS

A reforma da quadra da Rua Brasil e a instalação de uma academia ao ar livre, a 17ª obra inaugurada a gestão do prefeito Mário Marcus (DEM), foram motivos de fartos elogios dos vereadores na sessão. “Subo nesta Tribuna para parabenizar o prefeito pela reforma da praça. A gente cobra, mas como tem momentos de elogiar. O prefeito tem se empenhado, mesmo com a falta de recursos”, pontuou André Menezes (PP). “Nasci e cresci naquela região. Fui um dos que mais cobrei nesta Casa pelo abandono da praça, mas agora temos que elogiar pelo término e entrega da obra”, comentou Alan Teixeira (PHS).

Vereador Fernando Bandeira /CORREIO DE MINAS

Fernando Bandeira (PTB) ressaltou a gestão do prefeito. “O prefeito vem segurando a onda e vemos diversos municípios em dificuldades na nossa região. Mesmo diante desta crise ele é sensato e trabalha como poucos”, afirmou.

O vereador Darcy da Barreira (SD) também cerrou fileiras as seus colegas e elogiou o desempenho do prefeito Mário Marcus.

Licitação de ambulância e obras

Porém outro lado, os parlamentares não deixaram de reclamar de demandas ainda não solucionadas.  “Já se passaram 6 meses da liberação de uma verba para a compra de uma ambulância e as coisas estão agarradas”, criticou o tucano José Lúcio.

Vereador Alan Teixeira/CORREIO DE MINAS

O vereador Alan Texeira que intermediou junto ao PHS a liberação da verba de R$170 mil para aquisição de uma ambulância, junto ao Deputado Federal, Marcelo Haro (PHS), também queixou-se da demora da licitação para a compra do veículo. “Comemoramos 6 meses da liberação do recurso, mas o prazo para a licitação foi mais que razoável. De 15 em 15 dias o deputado me liga cobrando sobre a chegada do veículo.  Fica até difícil solicitar mais recursos se ainda sequer conseguimos concluir esta aquisição”, disparou.

Faixas elevadas

Vereador Sandro José/ CORREIO DE MINAS

O vereador Sandro José (PSDB) voltou a cobrar a instalação das faixas elevadas na avenida Barão de Pouso Alegre. “É a terceira vez que subo a esta tribuna para cobrar as faixas. Tenho cobrado insistentemente. A hora que acontecer uma tragédia vai haver quebradeira. È excesso de velocidade demais a via”, assinalou. “A situação é caótica com transito pesado no local”, completou.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *