SINE Congonhas transforma aquecimento do mercado de trabalho em oportunidades para moradores da cidade

Segunda unidade em estrutura do Estado, O SINE Congonhas já conseguiu captar vagas de emprego de 70 empresas de janeiro a maio deste ano. No mês do trabalhador, a CSN Mineração disponibilizou 131 vagas exclusivas para o trabalhador de Congonhas, já que prepara uma nova frente de trabalho na área da Mina Casa de Pedra. O órgão federal estabelecido em Congonhas  em parceria com a Prefeitura conseguiu encaminhar à empresa 289 candidatos com perfil exigido pela esta. Todas as entrevistas também foram feitas nas novas dependências do SINE, agora localizado à av. JK, no Centro da cidade. A USIMINAS, pelo segundo ano consecutivo, está realizando obras na área da Gerdau e já contratou em Congonhas, até esta segunda-feira, 20 de maio, 87 trabalhadores. As vagas estão sendo distribuídas também para trabalhadores de Ouro Branco e Conselheiro Lafaiete.

Por meio deste processo de recrutamento que se encontra na fase final, a mineradora busca 70 operadores de equipamentos de mina, 12 lubrificadores, 11 operadores de beneficiamento, 10 mecânicos, 10 eletricistas, 10 soldadores, 5 técnicos de manutenção, 2 técnicos de laboratório e 1 técnico de sala de controle.

O SINE Congonhas já conseguiu captar vagas de emprego de 70 empresas de janeiro a maio deste ano./DIVULGAÇÃO

Para Edson Raimundo da Silva, diretor de Trabalho e Renda da Prefeitura de Congonhas e coordenador da unidade local do SINE, “este movimento de investimentos das empresas mineradoras em Congonhas tem significativa importância, principalmente por causa do cenário de crise econômica instalado no Brasil. Especificamente com relação à CSN, foi igualmente importante que tenha dado exclusividade a contratação de trabalhadores congonhenses,  levando em conta uma metodologia e uma logística, e deve ser um exemplo a ser seguido. Não justifica uma empresa estar locada no nosso território, haver mão de obra qualificada aqui e ela buscar trabalhadores de fora, isso é até inviável para o próprio empreendedor”.

A estudante do curso de técnico em Mineração, Giovana Lima Rocha, de 19 anos, do bairro Tancredo Neves, está no início da carreira, tendo como experiência profissional somente a função de jovem aprendiz na própria CSN. Ela acredita que esta passagem pela empresa possa contribuir para que consiga uma colocação. ”O mercado não está fácil, principalmente para quem está começando a trabalhar agora. A mulher ainda encontra mais dificuldades. Mas estamos conseguindo passar por esta fase, acredito que no futuro

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *