Sindicato denuncia novos acidentes na Gerdau e faz alerta aos trabalhadores; empresa diz que investe em segurança

Na última edição do jornal “Tarugo”, publicado esta semana, o Sindicato Metalúrgicos de Ouro Branco fez uma alerta sobre os riscos de novos acidentes na Gerdau. “No decorrer do ano de 2018, em um período de 4 meses, sendo de outubro a dezembro, diversas ocorrências de acidentes CDM (com danos materiais) foram registrados na planta da Gerdau Ouro Branco. Analisando na pirâmide BIRD, chegamos à triste conclusão que estamos perto de acidentes fatais. Na sequência destes CDM’s estão ocorrendo acidentes com pessoas, também, com alta potencialidade de perda de vida. Ou seja, companheiros, o alerta geral foi ligado!”, relata o texto no jornal.

Segundo o sindicato, nos últimos dez dias ocorreram dois acidentes na empresa (com perda de tempo) com eletricidade. “As informações que o nosso Sindicato recebeu por parte da empresa são vagas, e, ainda sim,  quando é provocada pelo Sindicato. Porém, a nossa Diretoria é informada e procurada por trabalhadores da área, que vêm nos informando destes ocorridos. O nosso Sindicato já solicitou uma reunião com a empresa, a fim de acompanharmos os quase acidentes e acidentes efetivamente ocorridos”, diz o texto.

Acidentes são constantes na Gerdau segundo Sindicato/ REPRODUÇÃO

Dentre as ocorrências destacam destacar algumas de maior potencialidade como: incêndio na sinterização 1; prensamento de dedos contra a panela-aciaria longotamento; vazamento de gás no alto forno 2; queda do moitão(laminação) e vazamento de gás na linha gaf para alaminação de perfis (utilidades).

O jornal faz denúncias de diversos acidentes como o relato é que um trabalhador da Gerdau foi atingido no olho por respingo de lama de aciaria. Também durante a atividade de corte de tubulação com esmerilhadeira, a uma altura de 8 metros, foi projetado material incandescente em uma válvula de gás cog de uma linha paralela e abaixo da atividade, causando princípio de incêndio na gaxeta da válvula. Há também relatos de explosão no gerador de gás quente no Alto forno 2.

 E ainda: durante a realização de limpeza no tanque da torre de granulação de escoria, com uso do hidro jato, o jatista se desequilibrou e o jato atingiu o braço esquerdo de um segundo colaborador que auxiliava na atividade.

“Companheiros, não adianta tentar esconder da Diretoria do nosso Sindicato estes assuntos, pois tanto a Diretoria de Base, quanto a Executiva, o Sindicato tem conhecimentos técnicos o suficiente para sabermos tudo que acontece nas áreas da empresa, sendo os trabalhadores a nossa fonte fiel destes ocorridos. Os acidentes nos últimos anos não diminuíram, e sim, só estão aumentando. Nossa maior preocupação é a reforma do alto forno e outros equipamentos da empresa que envolvem milhares de trabalhadores em um curto espaço de tempo.Lembramos que, maior que o poder do gerente na obra, é a responsabilidade que ele tem sobre a vida desses trabalhadores”, denuncia o sindicato dos metalúrgicos.

O Outro Lado

Em resposta aos nossos questionamentos “a Gerdau  informa que tomou as ações necessárias e prestou assistência aos colaboradores envolvidos nos casos citados.

Nos últimos anos, a empresa desenvolveu uma metodologia sistemática de prevenção e segurança do trabalho, baseada em referências internacionais, que contribui de forma significativa para a redução do número de acidentes.

A Gerdau reafirma que seu relacionamento com as entidades sindicais se pauta pelo diálogo aberto e transparente. A Empresa reitera ainda seu compromisso em ter o mais alto nível de segurança operacional. Segurança das pessoas é um valor inegociável para a Gerdau”.

 

Leia mais:

Histórico de acidentes: Gerdau confirma duas mortes em explosão na coqueira; há exatos nove meses acidente vitimou 3 colaboradores

Acidente no alto forno da Gerdau em Ouro Branco

Acidentes na Gerdau fazem a 10ª vítima em um ano

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *