Quase 30 dias da tragédia, vítima deixa CTI e familiares ainda estão assustados; suspeito permanece foragido

Comunidade e familiares ainda temem por novas investidas de Copasa/REPRODUÇÃO

Quase 30 dias depois da tragédia que ainda revolta e comove a cidade de Jeceaba, Sabrina da Silva Cerqueira, de 24 anos, deixou o CTI e foi transferida para o quarto do Hospital e Maternidade São José, em Lafaiete. O quadro da jovem é estável, porém ela ainda está com uma bala alojada no corpo. Não há previsão de alta médica.

Na madrugada do dia 14 de setembro, Sabrina levou um tiro no peito e foi golpeada com facadas na região do pescoço. O crime teria sido motivado pelo ex companheiro José Hamilton Dias Mendes, de 43 anos, vulgo “Copasa”.

Ele arrombou a casa na madrugada e atirou matando o ex sogro, José Antônio Donizete Cerqueira, de 56 anos, com tiro na cabeça. Sua esposa, Cláudia Messias da Silva, também foi alvo da fúria de Copasa quando foi alvo de um tiro, sendo encaminhada ao Hospital e Maternidade São José em Lafaeite, mas recebeu alta dois dias depois.

O clima na família é de pavor e medo. Na cidade a tragédia ainda assusta os moradores. Há 20 dias atrás, o boato de que Copasa estaria na cidade ainda “para acertar contas” causou pânico na comunidade. Quase 30 dias depois da tragédia, Copasa permanece foragido.

A sociedade cobra justiça e ainda tentar entender tanta crueldade!

Leia mais:
Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *