Quadrilha especializada planejava sequestro a gerente de banco em Jeceaba; bando é preso antes do crime

Quadrilha foi desarticulada antes do sequestro/assalto a banco em Jeceaba/Reprodução

A Polícia Civil prendeu 14 pessoas por fazerem parte de uma quadrilha especializada em sequestro de gerentes de banco e familiares no interior de Minas Gerais, o conhecido golpe do sapatinho. Desencadeada por meio da Delegacia Especializada em Antissequestro do Departamento de Operações Especiais (DEOESP), a operação durou 80 dias.

As investigações mostram que os líderes da quadrilha são dois presos de Penitenciárias de Segurança Máxima. De trás das grades, eles lideravam e planejavam os crimes, por meio de ligações telefônicas e também de mensagens por Whatsapp. São eles: Adriano Carlos de Oliveira, que cumpre pena na Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, e Wanderley Silva Andrade, o Chacal, que cumpre pena na Penitenciária de Francisco Sá, no Norte de Minas.

Entre os crimes do bando está o sequestro de um gerente bancário de Papagaios, na Região Central do Estado, em junho deste ano. Em um áudio interceptado, a polícia flagra Adriano dando orientações aos bandidos. “A linha lá tem que ficar livre. Qualquer coisa eu falar tem que meter o pé, tem que meter o pé, beleza?”, orientava.

Os líderes do bando demonstravam extrema frieza ao passar as ordens para o resto dos comparsas. Em um dos áudios, Chacal destaca aos integrantes que seria melhor se a gerente do banco tivesse um filho, pois assim o sequestro seria mais eficaz. “Se não tiver o filho, o marido dela nós pega e leva pro cativeiro”, completou.

A casa caiu

O DEOESP prendeu parte da quadrilha em uma tentativa de sequestro na cidade de Capim Branco, no dia 26 de julho, e prendeu também outro membro do bando dentro de um ônibus em Nova Lima, na Grande BH.

Após essa série de baixas, Chacal demonstrou preocupação para o próximo sequestro que seria cometido pelo bando em Jeceaba. “Temos grande chance de a gente estar sendo aguardado, cê ta ligado disso, né? Mas eu acredito no espírito do ladrão”.

Para essa ação, Chacal recrutou o próprio filho e ainda disse que era a hora dele demonstrar se era bandido de verdade. “Vou te entregar uma arma, mas se você falar pra Deus e o mundo o que você faz, eu mesmo sumo com você, tá?, ameaçou.

No dia 6 de agosto, o bando tentou colocar em prática o sequestro ao gerente bancário de Jeceaba e as previsões de Chacal se tornaram realidade. O resto da quadrilha, incluindo o filho dele, foi presa.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP) informou que está apurando como os presos citados conseguiram acesso a telefones celulares.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *