Prefeitos discutem desafio da segurança pública a reunião da Amalpa

A simpática e acolhedora Queluzito recebeu na manhã desta sexta-feira, 2 de março, a 235ª Assembleia Ordinária da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paraopeba (AMALPA).  Ao dar inicio à reunião, o Prefeito Celinho cumprimentou e agradeceu a presença de todos e, ao fazer suas considerações, afirmou que dará continuidade com o trabalho desenvolvido por Mário Marcus e continuará a oferecer cursos de capacitação. Houve ainda apresentações de balé e violão, ambas com as crianças da cidade.

A Delegada Regional da 2ª. DRPC de Conselheiro Lafaiete, Patrícia Bianchetti Leite, agradeceu ao deputado estadual Glaycon Franco a indicação da emenda parlamentar de sua autoria, que culminou na entrega de uma viatura para a Polícia Civil em Lafaiete e ressaltou que as Polícias Militar e Civil têm trabalhado em conjunto e desvendado vários crimes.

A Delegada Regional da 2ª. DRPC de Conselheiro Lafaiete, Patrícia Bianchetti Leite,

O palestrante Comandante Milagres fez um contexto do ambiente da Segurança Pública no Brasil, em Minas Gerais e na região dos 24 municípios da AMALPA, onde destacou os resultados, tanto positivos quanto negativos.

Coronel Milagres é Comandante da 13ª Região PM que contempla o policiamento de 61 municípios do Alto Paraopeba, Vale do Tejuco e Serra da Mantiqueira. Ele é integrante do Fórum Brasileiro de Segurança Pública com sede em São Paulo e de onde partem muitas das discussões de Segurança Pública no Brasil.  “Nós tivemos uma diminuição da criminalidade em vários municípios, mas em outros houve um aumento. É preciso ser feito alguma coisa e os prefeitos são as principais autoridades, são os recipiandários das demandas dos cidadãos que estão lá nos municípios. E é sempre um desafio, por isso, procuramos inovar e buscar novas respostas para a diminuição da criminalidade”, comentou.

Segundo Milagres, o principal objetivo desse encontro na reunião de hoje foi “mostrar como que é feito o diagnóstico desses números e que respostas podem ser dadas no âmbito da Polícia Militar”.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *