Prefeito Celinho garante que obra vai resolver problema de falta de água em Queluzito

Diante das reclamações recorrentes de falta de água em Queluzito, problema que se agravou nos últimos dias, o Prefeito Célio Pereira (PR), o Celinho, esteve na redação do site e jornal CORREIO DE MINAS para explicar a situação e esclarecer as ações desenvolvidas para eliminar de vez este problema histórico que atinge os moradores há mais de 30 anos.

Celinho garantiu que o abastecimento de água será resolvido definitivamente com investimentos/DIVULGAÇÃO

Celinho antecipou que no final de semana a bomba do poço artesiano queimou gerando o desabastecimento geral. Segundo ele, o problema foi resolvido e as residências estão abastecidas com água. “Hoje a cidade recebe 12 mil litros ao dia, o suficientes para abastecer uma cidade de mais de 2,5 mil habitantes”, salientou.

Celinho explicou que em novembro termina as obras de construção da Estação de Tratamento de Água (ETA), um poço artesiano e novas redes de abastecimento. A obra foi financiada através de um empréstimo, aprovado pela Câmara, de cerca de R$980 mil junto ao BDMG. “Com esta obra vamos solucionar de uma vez por todas este problema de falta de água por longos anos. A capacidade ficará em 3,6 mil litros por hora suficiente para atender uma cidade com o dobro de população como a nossa. Esta foi minha bandeira de campanha que estou cumprindo”, avaliou.

Dentro da estrutura da Prefeitura foi criado o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DEMAE) cujo principal objetivo será regulamentar e controlar em Queluzito, coibindo abusos e fraudes o uso de água. Também serão instalados em todas as casas um hidrômetro para medir o consumo e veiar desperdício. “Não vamos taxar o consumo humano, mas combater o desperdício”, garantiu Celinho.

Leia mais: Falta de água aflige moradores de Queluzito e prefeito diz que esclarecerá situação

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *