Polícia tenta recuperar dinheiro e delegado diz que pai de João Miguel agiu com crueldade

Após toda a revolta em torno da prisão de Matheus Leroy, pai do garotinho João Miguel, o delegado Daniel Gomes classificou a atitude do pai como cruel. Ele garantiu que a Polícia Civil trabalha de forma a tentar recuperar o dinheiro gasto indevidamente. Conforme o delegado, os valores são necessários para garantir a vida de João Miguel.

Matheus estava em um hotel de luxo, de frente para a praia. O custo mensal do quarto é R$ 2 mil e ele havia quitado dois meses com antecedência. No local, a polícia encontrou R$ 3 mil em espécie relógios, uma porção de maconha e três relógios.

Investigações apontaram que Matheus subtraiu cerca de 600 mil das movimentações financeiras da campanha/CORREIO DE MINAS

De acordo com as investigações, Matheus teria gasto mais de mais de R$ 600 mil. O delegado pediu que a população seja solidária a família do garoto João Miguel e informou que foi a mãe dele quem denunciou o marido. “Há 15 dias, fomos procurados pela mãe, que disse que o marido dela vinha apresentando um comportamento estranho desde maio.

Ele começou a se afastar da família e a não participar com empenho das campanhas que eram feitas em prol do filho”, contou Gomes. Ainda segundo o delegado, a mãe apresentou extratos bancários que comprovavam redução no saldo das contas que guardavam o dinheiro das vaquinhas.

De acordo com o delegado, as primeiras retiradas foram realizadas no mês de abril. Conforme Daniel, Matheus vai responder por estelionato, mas pode ser enquadrado também no crime de lavagem de dinheiro.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *