Polícia Civil prende dona de boate acusada de manter em cárcere privado duas garotas de programa

Conforme adiantou nossa reportagem ontem duas mulheres foram resgatadas de cárcere privado em uma boate na BR 040. Segundo os policiais civis, delegada Bethânia responsável pela Delegacia de Crimes Contra a Mulher, por volta das 10:00 horas, duas garotas de programa, que vieram de Ubá, zona da mata mineira, para trabalhar na boate, porém gostaram do recinto, sendo impedidas pela proprietária de deixarem o local. Ela exigia o pagamento das despesas custeadas por ela com translado, hospedagem e alimentação, obrigando as moças a permanecerem no recinto até que tais pagamentos fossem efetuados.
Duas denúncias anônimas levaram a equipe da Polícia Civil ao local onde foi constatada a veracidade dos fatos. A proprietária da boate, L. C., negou que estivesse prendendo e ameaçando as jovens, porém assumiu que o local se tratava de um prostíbulo mantido por ela. Diante dos fatos, foi presa e conduzida em flagrante delito sendo autuada nos crimes de Prostituição (art. 229 do Código Penal – CONAMP) e cárcere privado.  Após as providencias cabíveis, ela foi encaminhada ao presídio local onde permanece à disposição da Justiça.

Foto: Ilustrativa

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *