Plano de Saneamento Básico prevê melhorias para o serviço em Congonhas

Cerca de 70 ações de melhorias para o serviço de saneamento básico do Município foram elaboradas para o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O levantamento foi apresentado nessa segunda-feira, 30 de novembro, durante a 2ª Conferência Pública de Apresentação do Prognóstico, Programas e Ações e o Plano de Investimento. Servidores da Prefeitura e membros da sociedade civil apresentaram sugestões e validaram as propostas.

O Plano, elaborado pela Projeta Engenharia, empresa contratada pelo Consórcio Intermunicipal da Bacia Hidrográfica do Rio Paraopeba (CIBAPAR), será entregue no dia 11 de dezembro, em Brumadinho, aos prefeitos das 17 cidades consorciadas.

Entre as ações, estão a ampliação das redes de distribuição de água na sede; execução das obras para ampliação dos sistema de esgotamento sanitário (coleta e tratamento); ampliação da coleta convencional dos resíduos sólidos domiciliares;  e reflorestar margens dos rios quando necessário, em parceria com os órgãos competentes.

As demandas foram elaboradas dentro dos quatro eixos do serviço no Município: abastecimento de água; esgotamento sanitário; limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos; e drenagem urbana e manejo de águas pluviais.

O secretário ajunto de Gestão Urbana, Walter Guilherme de Freitas, destaca que, além de prever melhorias do serviço para um período de 20 anos, o documento pode ser revisto a cada quatro anos, de acordo com a demanda. “A elaboração do Plano foi benéfica para a comunidade. Foi constatado que temos problemas que precisam ser resolvidos em curto, médio e longo prazos, como áreas de risco e assoreamento dos rios e levantado a rede pluvial, de esgoto e água. O documento também contemplou o descarte de resíduos sólidos e a reutilização de material reciclável, com a elaboração do plano de gestão integrada dos resíduos sólidos. Foi um trabalho bem feito e elaborado, que teve a participação da população e vai direcionar os trabalhos ao longo dos anos”, completa.

A bióloga da Projeta Engenharia, Larissa Silveira, explica que a equipe fez um levantamento da situação do serviço de saneamento básico de Congonhas. “Diagnosticamos as carências e as potencialidades de Congonhas. A partir daí, criamos ações para o cumprimento das metas em um cenário de 20 anos. Este foi o momento de validação dessas ações”.

Qualidade de vida

O PMSB pretende proporcionar melhorias na qualidade de vida da população, além de desenvolver metas para a prestação do serviço. Em Congonhas, o plano irá atender tanto a área urbana quanto a área rural, sendo que nesta será feita a perfuração de poços artesianos e a utilização de fossas sépticas e ecológicas.

Todo município acima de 20 mil habitantes é obrigado a elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico para receber recursos aplicáveis em saneamento básico do Governo Federal.

Foto;divulgação/SECOM

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *