Parentes de morto em Brumadinho temem novo desastre em Congonhas

Os familiares de Jonatas Lima Nascimento, de 36 anos, uma das vítimas fatais do desastre após o rompimento da barragem I da Mina Córrego de Feijão, temem uma nova tragédia na cidade natal deles, Congonhas.

Jonatan era torcedor do gale fã de música sertaneja

Na cidade, uma barragem que fica em um nível bem acima do cidade é  motivo de preocupação para os moradores. Após velar o corpo do cunhado, Denyha Crizólogo afirmou que o assunto entre os familiares era o receio de que algo parecido ou até pior aconteça na cidade onde vivem. “A gente tem muito medo, até porque o pessoal daqui faz manifestação direto sobre essa barragem. Um bombeiro já falou sobre esse risco, a gente fica em um medo constante, vai fazer um estrago grande se isso acontecer”, disse. De acordo com Denyha, Jonatas Nascimento foi transferido há cerca de três anos pela Vale para trabalhar em Brumadinho, local onde foi morto após a enxurrada de lama. O corpo dele foi localizado dentro do caminhão em que ele trabalhava no complexo de barragens.

A cunhada diz que a empresa não prestou assistência aos familiares em nenhum momento após a tragédia. O reconhecimento do corpo foi feito por um familiar que levou alguns dados de Nascimento ao IML de Belo Horizonte, que o identificou em alguns minutos por meio das digitais. “A Vale não dava informação. A gente ligou no 0800 da empresa, mas não deram retorno. Ficamos dependendo de amigos médicos para ter informações. A empresa só divulgou por meio da imprensa a lista de nomes, mas não falou com os familiares”, contou. Nascimento deixa uma esposa e dois filhos, uma menina de dez anos e um menino de seis.

Jonatan foi sepultado hoje em Cogonhas o cemitério local, em meio a emoção e tristeza de familiares e amigos.

  • O Tempo

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *