“Nossa cultura está no lixo e na sarjeta”, adverte Geraldo Lafayette ao se despedir da Câmara para assumir secretaria

Ele recebeu homenagem e salientou que não está traindo seus eleitores

 

Era a última sessão em que o vereador Geraldo Lafayette (PP) participava, pelo menos até agora, da Câmara Municipal ontem à noite, dia 27.

No próximo dia 2 ele se desincompatibilizará da função e assume, depois de expectativas geradas, a pasta da cultura, cargo que ocupou na gestão petista de Júlio Barros, entre 2005 e 2008.

O Presidente da Câmara, Sandro José (PSDB), entregou de surpresa uma homenagem destacado sua passagem de 4 meses no Legislativo. “Estamos reconhecendo o que já sabíamos pela sua eloquência. Estamos de braços abertos caso queria retornar a esta casa, mas você vai elevar nossa cultura nos planos estadual e federal”, frisou.

O vereador João Paulo Pé Quente (DEM) reconheceu que o legislativo perde um de seus mais destacados representantes. “A Câmara perde mas a cultura de nossa cidade ganha muito mais”.

Vereador recebeu homenagem/CORREIO DE MINAS

Discurso

Em seu discurso derradeiro, Geraldo reconheceu que não foi fácil a decisão de deixar o Legislativo no qual foi eleito com mais de 1 mil votos e em apenas 4 meses assumir a secretaria. “Estou tomando uma decisão que não foi fácil mas que vai de encontro com classe artística e os movimentos culturais de Lafaiete. A nossa cultura está no lixo e na sarjeta. Aceitei o convite em função do setor cultural de Lafaiete. Em 8 anos conseguiram fechar as portas de importantes aparelhos móveis e imóveis. Mas acredito que serei mais útil na secretaria apesar do aprendizado aqui nesta Casa”, assinalou.

Geraldo disse que continuará acompanhado os trabalhos dos vereadores e que o seu suplente que assumirá o cargo, Professor Oswaldo Barbosa, vai representá-lo na Câmara prosseguindo seu trabalho em favor da educação e da cultura. “Se não fosse eleito vereador não sei se teria sido convidado a assumir a cultura, mas acredito que não farei tanta falta aqui na Câmara. Não estou traindo meus eleitores mas assumindo uma missão da qual muitos que me elegeram acreditam que na secretaria eu possa desempenhar um papel bem maior em favor da cultura”, finalizou.

Ritual

Após a desincompatibilização, que ocorrerá no dia 2 de maio, com a assinatura da portaria de nomeação, Geraldo Lafayette comunica a decisão à Câmara. Em seguida o Legislativo tem até 3 dias empossar o suplente, o que pode ocorrer na próxima quinta feira, dia 5 ou terça feira, dia 9. Assim que assumir o cargo, a mesa diretora promove eleição para o cargo de secretário  função da qual Geraldo Lafayette foi eleito.

O neo vereador professor Oswaldo Barbosa (PP) foi eleito com 668 votos. O suplente agora passa a ser Renato Pelé (PR) que obteve 563 votos.

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *