Menos de 2 em cada 10 carros pagam rotativo em Lafaiete e prefeitura deixa de arrecadar quase R$ 4 milhões; fiscalização da PM começa hoje

Polícia Militar passa atuar junto com os agentes na fiscalização no trânsito neste dia 1º de maio

Durante mais de 2 horas, vereadores, representantes da TIMOB, concessionária do sistema rotativo, e diretores do Departamento Municipal de Trânsito e Tráfego (DMTT) chegaram a conclusão conjunta de que é urgente endurecer a fiscalização contra os motoristas infratores, em especial, aqueles que usam do jeitinho para driblar os que não pagam a recarga. A reunião aconteceu agora a noite na Câmara Municipal.

Segundo dados do diretor da TIMOB, Danilo Delfim, menos de 2 veículos em cada 10 pagam o estacionamento rotativo em Lafaiete. Somente em multas, o Município deixa de arrecadar quase R$4 milhões/mês.

Reunião concluiu que a fiscalização intensiva vai melhorar o trânsito de Lafaiete/Portal Lafaiete

Os dados expressam que a falta de fiscalização é responsável pela perda de receita como também não trazem resultados na eficiência do trânsito com a implantação do sistema em Lafaiete. “936 carros burlam o rotativo. A prefeitura poderia arrecadar cerca de R$75 mil e somente recebe pouco mais de R$22 mil ao mês. Principalmente a falta de fiscalização compromete o trânsito da cidade na aplicação das leis que geram segurança e melhor fluxo”, avaliou.

Questionado sobre a eficiência do rotativo, Delfim foi taxativo. “O rotativo veio para melhorar o trânsito, mas sem fiscalização fica comprometido o sistema viário”, assinalou. A TIMOB atua em mais de 4 estados e em inúmeras cidades de Minas na gestão do trânsito e soluções em mobilidade urbanas. Deflim avaliou que frota de Lafaiete com mais de 74 mil veículos é gigantesca e o trânsito não suporta 0 volume. Estão cadastrados mais de 300 mil veículos no sistema da TIMOB.

PM no trânsito e sem indústria das multas

Hoje, dia 1º de maio, a Polícia Militar volta a atuar no trânsito após a celebração do tão cobrado convênio com a prefeitura que se arrastava há mais de 3 anos. Assim o contingente de agentes atuando será mais intenso e redobrado. Para aumentar o poder de fiscalização, a TIMOB cedeu um aparelho no qual os agentes de trânsito poderão atuar em tempo real no trânsito, sabendo através de fotos os motoristas que burlam as vagas do rotativo.

Prefeitura deixa de arrecadar quase R$ 4 milhões com falta de fiscalização do rotativo comprometendo a qualidade do trânsito/Portal Lafaiete

Os vereadores rechaçaram a “indústria das multas”, mas por outro lado cobraram aplicação de medidas punitivas aos infratores. O Secretário de Defesa Social, Rolff Ferraz, afirmou que o DMTT promoveu campanhas educativas em Lafaiete. “Este trabalho é incansável para melhorarmos nosso trânsito. Infelizmente, quando um agente de trânsito multa um infrator ele é xingado na rua. Agora com a atuação da PM isso vai mudar e teremos mais rigor na aplicação das leis. Vamos sim endurecer  ainda mais com os infratores”, observou, avisando que a fiscalização será intensificada. Rolff afirmou que estão sendo feitos ao menos 6 reboques de veículos em Lafaiete ao dia e que os carros abandonados em vias públicas já são rebocados.

Caçambas

Outra discussão foi que em breve a TIMOB também cobrará o rotativo das caçambas o que ainda depende de adequações legais.

Defasado

O representante da TIMOB adiantou que o preço do rotativo firmado em contrato com a prefeitura está defasado, mas não comentou a possibilidade de aumento do valor cobrado de R$2,00 para carros e R$1,00 para motos no intervalo de 2 horas. Ele esclareceu que a empresa não recebe qualquer valor proveniente de multas. A fiscalização e atuação cabem ao Município. Sobre as vagas de deficientes e idosos, ele afirmou que o descumprimento é falta de cidadania dos motoristas. 5% das vagas é garantida a este público.

Um aviso aos motoristas menos avisados: a fiscalização da inicia hoje sem tolerância aos infratores!

 

Leia também

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *