Laudo aponta que não há infestação, mas focos de escorpiões em cemitério e sugere ações em saúde da prefeitura, paróquia e moradores

Laudo pericial apontou responsabilidades compartilhadas entre prefeitura, moradores e administração do Cemitério para por fim a praga dos escorpiões/DIVULGAÇÃO

Um laudo pericial, feito em de abril 2017, atendendo um pedido do Ministério Público no inquérito civil nº MPMG 0183.16.000412-7, concluiu que “não foram observadas infestações de insetos ou aracnídeos na área interna do Cemitério Nossa Senhora da Conceição. No entanto, existem diversos focos para proliferação de aracnídeos como escorpiões e insetos como baratas, uma vez que o local se constituiu em um ambiente favorável para permanência de animais, pois possui comida e abrigo em abundância”.

O laudo, elaborado pela bióloga e perita Carla Juliana Leroy, exorta foram encontrados escorpiões e baratas mortas, mas que esses animais têm hábitos noturnos. Foram realizadas 15 entrevistas com moradores de residências localizados ao entorno do cemitério quando afirmaram a presença diárias de escorpiões encontrados em salas, banheiros e quintais.  Em outras casas, moradores vedavam em soleiras de portas com roles de areia para evitar a entradas dos animais, trazendo insegurança e risco à saúde levando a morte que for picado.

Carla aponta que o aparecimento de escorpiões é um problema de saúde pública. “No cemitério o aparecimento de escorpiões se dá pela sua facilidade de adaptação urbana aliada a grande oferta de alimentos preferidos como as barragens, a temperatura e umidade no interior de túmulos e aos inúmeros focos para proliferação como frestas, entulhos, restos de madeira e pedras”.  A proliferação acontece em meses quentes do verão e cai na estão seca e fria. Foi constatado o cemitério em condições precária de limpeza.

Medidas

O laudo sugere diversas medidas para controle de proliferação de escorpiões como a ação efetiva da vigilância em saúde do Município no qual compete o registro, a captura, a apreensão e eliminação de animais desta natureza. O laudo sugere um estudo conjunto para ações preventivas e de conscientização em saúde com a administração do cemitério e outras entidades, como conselho de saúde, associação de bairro, etc. Também sugere limpeza ao entorno e inúmeras ações dentro do cemitério.

Cabe a prefeitura a limpeza das vias públicas, fiscalização em lotes vagas e em residências para evitar possíveis de focos junto com os agentes de saúde, como também o uso químico de inseticidas/venenos. Eliminar os animais invertebrados como baratas, aranhas, grilos dos quais se alimentam os escorpiões, como também introduzir o controle natural como aves, lagartos e sapos.

Leia mais:

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *