Lafaietenses vão às ruas em apoio a Bolsonaro. “Reforma da Previdência é pauta urgentíssima”, afirmam manifestantes

Tarde de domingo (26) é marcada por protestos na região central da cidade; manifestantes e lideranças defenderam reforma da previdência e a consideram principal bandeira do governo Bolsonaro

Em apoio às reformas e medidas do presidente Jair Bolsonaro, lafaietenses protestaram na tarde desde domingo (26) na região central da cidade. Os manifestantes se concentraram na Praça Tiradentes e em frente a Prefeitura, onde promoveram buzinaços e entoaram hino nacional e palavras de ordem, buscando conscientizar motoristas e população em geral acerca das principais pautas do governo federal. O ato ocorreu das 14 às 17h, aproximadamente. A organização do movimento, simpatizantes e participantes elegerem a reforma da previdência o principal desafio do governo Bolsonaro, declarando apoio veemente às mudanças propostas pelo presidente e sua equipe.

Manifestantes abordaram motoristas em busca de apoio ao Governo/CORREIO DE MINAS

Organizada e convocada pelas Redes Sociais, a manifestação contou com a participação de 150 pessoas, segundo a organização. Para Edeilson Oliveira, a reforma da previdência é “pauta urgentíssima” para o Brasil. “A reforma da previdência não é uma reforma do Bolsonaro, é uma reforma para o Brasil. Todos os brasileiros precisam se conscientizar sobre a urgência das mudanças. Estamos ansiosos por uma resposta do Poder Público”, disse.

A coordenação considerou que houve uma boa adesão ao ato, não obstante um protesto isolado, marcado pela manhã, nas proximidades da rodoviária de Lafaiete. “Foi uma convocação que não partiu do comando do Direita Minas. Mas o saldo que obtivemos aqui hoje foi muito positivo. E nossa luta continua em favor das reformas, não podemos parar”, afirmou Edeilson.

De acordo com Leandro Santana, outra liderança do Direita Minas Conselheiro Lafaiete, “o déficit da previdência deve ser uma preocupação de todos os brasileiros, não podemos deixar bilhões de reais irem para o ralo, comprometendo o futuro do nosso país”.  A previdência também dominou os discursos entre participantes. “Se a reforma não for aprovada, o Brasil vai parar. Ela não é do governo. Independentemente de ideologia, a reforma é de interesse de todos os cidadãos brasileiros”, defendeu o policial militar André Oliveira, 34 anos.

André Oliveira: “Se a reforma da previdência não for aprovada o Brasil vai parar”/CORREIO DE MINAS

Em Lafaiete, a manifestação ainda teve como foco o apoio à Reforma Administrativa, ao Projeto Anticrime e à CPI Lava Toga, entre outras medidas do governo Bolsonaro. A coordenação do Direita Minas pretende promover novos protestos em Lafaiete e em todo o Estado, mas ainda sem uma data definida.

Apoio nas redes

Coordenadores do Movimento  Direita Minas – Lafaiete/CORREIO DE MINAS

Horas antes da manifestação, o deputado federal Cabo Júnio Amaral (PSL-MG) gravou e divulgou, nas redes sociais, vídeo convidando os lafaietenses a aderirem a manifestação. O deputado é idealizador do Movimento Direita Minas, e um dos principais coordenadores do movimento, que atualmente conta com 62 polos em Minas Gerais.

 

 

 

 

 

 

 

Veja a seguir vídeos do ato:

 

Entrevista com Adeilson Oliveira, líder do Direita Minas Lafaiete, em que fala sobre a organização do ato:

 

Reportagem: Eduardo Maia/Jornalista

 

Leia também:Os mais pobres vão pagar pela reforma da previdência proposta por Bolsonaro, afirmam debatedores em audiência promovida pela Câmara

Lafaiete: hoje tem manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *