Lafaiete X Casa Grande: decisão é cercada de rivalidade, emoção e provocações

Quando a bola rolar hoje a partir das 15:15 horas, no Estádio do Industrial, Santa Matilde, começará a decisão da IIª Copa Amalpa, torneio reeditado que veio para preencher o vazio do futebol regional, reacendendo a rivalidade entre os selecionados das cidades do Alto Paraopeba. A competição mobilizou a região e veio para ficar no calendário esportivo.

Neste domingo estarão em campo as duas melhores equipes que vão duelar em um jogo que promete ser emocionante até os instantes finais. No primeiro jogo, realizado no dia 19, em Casa Grande, o time local surpreendeu a seleção de Lafaiete e aplicou uma goleada de 6 a 3. Poucos apostariam no placar tão elástico. Ainda nos 4 primeiros minutos, Casa Grande já vencia por 2 a 0 e equipe, muito aguerrida e disciplina taticamente, aproveitou as constantes falhas do sistema defensivo para impor sua superioridade e se tornar favorita para levantar a cobiçada taça regional.

Dentro e fora de campo, o jogo foi marcado pela rivalidade com o clima de provações de ambos os lados. “Sai da frente. Aqui em Casa Grande é diferente”, bradava em alto som a torcida casagrandense desafiando o adversário. Catimba, empurrões, choradeira, expulsões e raça foram os ingredientes do jogo.

E neste domingo, dia 3, o clima não será diferente. As provocações e rivalidade tomam a partida na ante véspera. Em campo, o “coração vai estar no bico das chuteiras”, como diz o ditado futebolístico, em uma analogia à emoção, o espírito de luta, o calor da decisão e garra que cercam do confronto regional.

Ao levar o jogo para o Industrial, a contra gosto dos lafaietenses, o campo favorece o elenco e o sistema de jogo do Casa Grande que deve vir para a decisão esperando o adversário explorando o contra ataque. Já Lafaiete deve exercer a pressão do jogo em casa para reverter o placar adverso.

Como no primeiro jogo, a fanática torcida casagradense será o 12º jogador e são esperado mais de 200 torcedores transformando o Industrial em caldeirão.

Ao selecionado lafaietense só interessa a vitória. Se vencer, o time leva a decisão contra Casa Grande para a prorrogação e ainda terá que vencer novamente o adversário. Caso vença de mais de 4 gols, Lafaiete joga a prorrogação pelo empate.

A fanática torcida casagrandense vai lotar o Industrial e empurrar o time

Se por acaso o jogo terminar com 3 gols favoráveis a Lafaiete a partida vai a prorrogação. Se houve empate a decisão vai a pênaltis. O jogo promete os ingredientes de uma decisão digna dos dois clubes. É aguardar e esperar o resultado. E não faltará chuva na decisão!

Troféu

O troféu que o time campeão levantará é uma homenagem ao ex vereador Valdir Vieira de Resende. Durante décadas ele ajudou na promoção do futebol lafaietense, em especial, o time de seu coração, o “Vovô da Colina”, o centenário Guarany Esporte Clube.

O ex vereador Valdir Vieira

O filho de Valdir, que vereador João Paulo Pé Quente (DEM) carrega o legado do pai, agradeceu a gratidão. “Me sinto honrado em receber esta justa homenagem a meu pai que doou parte de sua vida ao esporte de Lafaiete”, afirmou.

FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *