Itatiaia reescreve sua história com o restauro da Matriz de Santo Antônio

Sob camadas de repintura, foi possível descobrir

a história não contada da Matriz e da comunidade local

A força de uma comunidade recontada a partir do restauro de uma igreja tombada. Os moradores de Itatiaia (Ouro Branco/MG) estão vivendo essa realidade. Desde o início das obras de restauro da Matriz de Santo Antônio, uma nova história está sendo trazida à tona por meio das pesquisas realizadas por Gilson Ribeiro, restaurador responsável. Além da descoberta das pinturas originais, foi possível levantar dados construtivos importantes.

“Ao menos três vezes, a igreja esteve para ser demolida. Esse monumento, que hoje está de pé, registra como a comunidade foi resistente para manter seu patrimônio”, conta Gilson Ribeiro. Há registros de que, entre 1741 e 1761, houve pedidos para a demolição da capela primitiva, em pau-a-pique, para que uma nova igreja em pedra fosse construída. Na segunda metade do século XVIII (possivelmente a partir de 1785), começam as obras de reparo e ampliação da capela primitiva, que não foi demolida. Gilson encontrou nos retábulos colaterais da nave, indícios de peças que pertenciam aos elementos decorativos da antiga capelinha, atual capela-mor.

Retábulo Senhor dos Passos - Matriz de Itatiaia MG /Foto Gilson Ribeiro
Retábulo Senhor dos Passos – Matriz de Itatiaia MG /Foto Gilson Ribeiro

Em 7 de novembro de 1824, Dom Frei José da Santíssima Trindade relatou o estado da igreja e enfatizou a preocupação dos moradores de Itatiaia em manter a igreja funcionando. Essa força comunitária perpassou os anos e permitiu que, até hoje, a Matriz de Santo Antônio siga de pé, mantendo todo o seu esplendor. A Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, que promove o restauro atual, espelha toda essa luta da comunidade, desde o século XIX até os dias atuais, para preservar seu maior patrimônio.

O restauro atual da Matriz só foi possível porque a comunidade, por meio da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, se organizou e propôs o projeto de restauração dos bens integrados do templo. “Estamos mostrando a força que temos. Trouxemos de volta todo o brilho da nossa igreja. Agora temos segurança de que nosso patrimônio está sendo recuperado e será mantido por todos. Nós, da Associação, temos a missão de continuar na luta pela preservação do nosso maior bem”, afirma Máxima Bernadete, presidente de Os Bem-Te-Vis.

Tombamento e restauro

Em 1949, Sylvio de Vasconcelos escreveu ao então presidente do Iphan, Rodrigo Melo Franco de Andrade, sugerindo o tombamento imediato da Matriz de Itatiaia. Porém, antes que o tombamento fosse realizado, uma chuva forte, em janeiro de 1952, derrubou o telhado da igreja. Oito meses depois, teve início o reparo do telhado.

Em 03 de outubro de 1983 a Matriz de Santo Antônio de Itatiaia é, finalmente, tombada como Patrimônio Nacional. “A Matriz de Santo Antônio de Itatiaia é símbolo da resistência. Estamos trabalhando, hoje, para contar uma nova história de sua construção e de sua preservação”, completa Gilson. Ainda em 1983, durante a primeira grande restauração, o telhado da igreja já estava novamente deteriorado. As chuvas danificaram bastante as pinturas do arco-cruzeiro, do retábulo-mor, dos retábulos laterais e colaterais. Porém, nos retábulos colaterais, as camadas de repintura permitiram que as policromias originais pudessem ser preservadas de forma parcial, e descobertas no atual restauro.

Igreja Matriz de Santo Antônio - Itatiaia/Foto: Stênio Lima/Reprodução
Igreja Matriz de Santo Antônio – Itatiaia/Foto: Stênio Lima/Reprodução

A atuação da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis permitiu  que o piso e o telhado da Matriz fossem reformados. O acervo de imaginárias também passa por restauro. Além disso, a comunidade investiu na implantação de uma rede de câmeras de segurança, sistema de alarme e proteção contra descargas elétricas. Para que a comunidade abrace ainda mais seu patrimônio, a Associação investe em ações de educação patrimonial, com palestras e oficinas, além de possibilitar que os moradores de Itatiaia acompanhem de perto as obras.

Matriz de Santo Antônio – Itatiaia (Ouro Branco/MG)

 A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito. Apresenta duas etapas distintas de construção. A parte dos fundos do templo (capela-mor e corredores laterais) foi executada em estrutura de madeira com vedação de pau-a-pique que comprova ser a capela original. A ela foram acrescidas, posteriormente, a atual nave, as torres e o frontão, em pedra. (Fonte: Iphan)

O trabalho de restauro dos bens integrados da Matriz de Santo Antônio é realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, em parceria com o Banco  Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e com o apoio Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura (MinC) e do Governo Federal. O projeto prevê a recuperação do interior da construção, contemplando elementos artísticos como retábulos, púlpitos, arco-cruzeiro, balaustrada da nave, coro e pia batismal. Também estão contempladas a reforma do assoalho, a instalação de câmeras de segurança, a laminação do telhado e a restauração e conservação  do acervo de imaginárias.

Foto de capa:: Gilson Ribeiro/Reprodução

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *