Igreja se despede de Dom José em meio a tristeza e emoção

“Que a morte seja inevitável todos sabemos. Que seja doída também é fato. Mas, quando cercada de carinho, tudo ganha novo colorido. Não encontro palavra melhor para falar do velório de Dom Belvino, Bispo Emérito de Divinópolis”. A Cidade de Entre Rios queria que seu corpo fosse sepultado lá. Divinópolis tinha o mesmo desejo. Todos queriam ter por perto, os restos mortais de uma pessoa muito amada. Mas, em sintonia com a Família, a Diocese tomou a decisão mais acertada: Sepultá-lo na Casa da Mãe que ele sempre amou.

Emoção tomou conta do sepultamento do religioso

O Santuário Diocesano de Conceição do Pará, hoje, foi, literalmente, abraçado pela Diocese. Ao final da missa de despedida, que aconteceu às 10h, Dom José Carlos pediu à multidão que contornasse  o pequeno templo que receberia o corpo de um grande homem. O povo atendeu. Foi emocionante ver que a multidão rodeou todo o templo enquanto os bispos e padres, no interior do Santuário, faziam as últimas orações antes de depositar o corpo de Dom Belvino na sepultura.

O silêncio do velório só foi cortado por alguns soluços inevitáveis. Pe. Vicente Ferreira, responsável pelo Santuário Nossa Sra. da Conceição, em Conceição do Pará, cuidou, com carinho, para que tudo acontecesse da melhor forma possível. E assim, o corpo de nosso querido bispo e pastor foi depositado à direita da entrada do Santuário onde, sob uma ampla janela, pode ser acariciado pelo sol da manhã e beijado pelo perfume das matas que margeiam o Rio Pará.  Descanse em paz, Dom Belvino! Nós continuaremos rezando pelo senhor. E esse que escreve o presente texto também não consegue esconder as lágrimas. Como eu gostava do senhor!!!  Peço desculpas por não conseguir ser imparcial, nesse caso…  Pe. Gabriel

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *