Idosa foi torturada por 8 horas seguidas e agressor já foi identificado; polícia já procura pelo autor da brutalidade

Em meio ao clima de revolta e tristeza, foi sepultada, ontem a  tarde, dia 6, no Cemitério Nossa Senhora da Conceição, em Lafaiete, Ide de Almeida Matos, de 79 anos, moradora do Bairro São João. As circunstâncias de sua morte chocaram Lafaiete.

Ela faleceu em função de agressões brutais e espancamento cruel pelo qual foi submetida por um homem, de 77 anos, que segundo a família morava com ela e seria afilhado de seu esposo.  Os fatos aconteceram no dia 4, na quinta feira, na rua Alfredo Zebral,  no Bairro São João.  Ainda antes de falecer Dona Ide chegou a prestar depoimento na Delegacia de Polícia Civil no qual relatou detalhes os momentos de terror que passou nas mãos do agressor.

Ela relatou que foi torturada desde 9:00 horas até 17:00 horas. O autor fechou a casa por completo para que vizinhos ou transeuntes ão suspeitassem de algo na residência. As agressões, que tomaram o corpo e o rosto por completo, cessaram somente quando o marido chegou em casa e acionou o SAMU, quando Ide foi levada ao Hospital e Maternidade São José.

Revolta e covardia

A principal revolta da família é que os militares, no dia do crime, não prenderam o agressor. Diante da situação, familiares procuraram a Polícia Civil e registraram um Boletim de Ocorrência.

A família da vítima aguarda que as autoridades tomem as providências necessárias. “Estamos muito tristes e chocados com as agressões e a brutalidade envolvida no crime. Ela morreu de forma covarde sem direito a defesa. Esse tipo de atitude não pode passar despercebida pela covardia e crueldade. Nada justifica esta tortura”, assinalaram familiares a nossa reportagem. O agressor, já identificado, está foragido, mas é procurado pela Polícia.

Leia também:

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *