Risco de abastecimento: falta de combustíveis já provoca corrida dos lafaietenses aos postos; já faltam álcool e gasolina em diversos estabelecimentos

As paralisações já provoca da falta combustível em Lafaiete. Hoje a tarde, já faltavam produtos em alguns postos. Com a crescente adesão e fortalecimento do movimento dos caminhoneiros em Minas e no Brasil, a tendência é da escassez de combustíveis em um curto espaço de menos de 2 dias. Amanhã o movimento entra o seu 3º dia.

Filas se formavam agora em noite para abastecimento

Nossa reportagem ouviu diversos donos de postos que alertaram pela falta de gasolina ou álcool no mercado local. Como as rodovias estão bloqueadas para passagem dos caminhões que transportam os produtos a situação já deve piorar.

Agora a noite, nossa reportagem flagrou as filas em diversos postos com os lafaietenses promovendo um corrida ao abastecimento sob o temor da falta de álcool ou gasolina evidenciando a precaução e preocupação dos moradores principalmente daqueles que usam os veículos como instrumento de trabalho, seja ônibus, vans, taxistas e outros profissionais.

A corrida ao abastecimento deve movimentar ainda mais os postos amanhã já que não previsão de movimento reivindicatório nacional esmorecer em um curto momento, ao contrário, ganha adesão dos cidadãos que apoiam integralmente as causas dos caminhoneiros.

Panorama

Falta combustíveis muda a rotina dos lafaietenses

A Concessionária Polícia Rodoviária Federal atualizou agora há pouco as redes sociais a situação das estradas em Minas. Segundo ela permanecem 34 pontos de manifestação ao longo das principais rodovias.

Na BR 040, desde Matias Barbosa, Juiz Fora, passando por Barbacena, Lafaiete e Congonhas, são 5 movimentações de caminhoneiros. A manifestação é pacífica parando apenas veículos leves, ambulâncias, carros oficiais e cargas perecíveis são liberados.

As manifestações tendem a crescer a aumentar a tensão e o alvo é Governo Temer.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *