Governo deverá concluir hospital em Conselheiro Lafaiete

Obra do hospital regional

O subsecretário de Inovação e Logística da Secretaria de Estado de Saúde, Pedro Mousinho Gomes Carvalho Silva, afirmou que o Estado deverá assumir a conclusão das obras de construção do hospital regional de Conselheiro Lafaiete. A informação foi dada em audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada na cidade nesta quarta-feira (16/9/15), a pedido do deputado Glaycon Franco (PTN).
Em sua fala, o subsecretário destacou que o cenário de crise econômica demanda critério de prioridade nos gastos públicos, e que um deles é a conclusão de hospitais regionais inacabados. No caso de Conselheiro Lafaiete, segundo ele, a União seria responsável pelo custeio dos equipamentos, o Estado arcaria com as obras e o município faria a gestão. “Sabemos que o custo de manutenção do hospital é oneroso para a prefeitura, mas a gestão pode ser discutida mais adiante”, disse.
Pedro Mousinho afirmou que o próximo passo é obter o terreno mediante doação da prefeitura, para licitar a empresa que ficará responsável pela conclusão da obra. “Vamos agilizar a questão burocrática, ter acesso aos projetos de execução e realizar os testes técnicos na obra. O governo deve assumir sua conclusão, mas precisa da parceria com o município para iniciar o cronograma”, completou.
O deputado Glaycon Franco se disse satisfeito com o anúncio, mas lembrou que a região do Campo das Vertentes, apesar de contar com uma população de quase 800 mil habitantes, tem ficado à margem dos investimento do governo na área da saúde. O parlamentar explicou que quase metade da população local recebe apenas um salário mínimo, o que demonstra a carência regional. “O índice de mortalidade infantil é de 13,8%, acima da média do Estado. A estrutura é carente e, para hoje, seriam necessários no mínimo 50 leitos de UTI. Precisamos muito do apoio do Governo do Estado”, solicitou.

Foto: Sarah Torres/ALMG

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *