Eleições 2018: Mais de 40 padres da Arquidiocese de Mariana lançam manifesto em defesa da democracia

Cerca de 40 padres da Arquidiocese de Mariana lançaram um manifesto em defesa da democracia em uma alerta aos eleitores do risco que regime corre às vésperas das eleições. Sem citar opção, os religiosos rejeitam a violência ou a restrição as liberdades  civis. “Estamos convictos de que a DEMOCRACIA é fundamental em todo processo político, bem como a centralidade da pessoa humana, a liberdade, a tolerância, o respeito, a valorização da vida em todas as suas manifestações e formas”, dia o manifesto.

 Leia a ìntegra.

“Em Defesa da Democracia. Nós, padres, convivendo com o povo, atentos às justas preocupações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com as Eleições-2018, ao parecer de estudiosos e aos sinais da conjuntura, julgamos ser nosso dever nos posicionar em defesa da Democracia. Nossa principal motivação é o Evangelho.

A CNBB, percebendo a peculiaridade das eleições deste ano, reafirma sua atitude profética, sintetizada em cinco palavras:

– Defesa incondicional da VIDA, que é um dom de Deus e se manifesta de múltiplas formas;

– A construção da PAZ, que passa, necessariamente, pela garantia do Bem Comum e pela melhora da qualidade de vida do povo;

– O fortalecimento das instituições de combate à CORRUPÇÃO e a todo tipo de exploração;

– A defesa do MEIO AMBIENTE e seu uso social, com prioridade para a demarcação e respeito às terras indígenas e quilombolas;

– A defesa da DEMOCRACIA.

Steven Levitsky, professor da Universidade de Harvard e autor do livro COMO AS DEMOCRACIAS MORREM, afirma: “se um candidato, em sua vida, carreira política ou durante a campanha defende ideias antidemocráticas, devemos levá-lo a sério e resistir à tentação de apoiá-lo, ainda que, diante de circunstâncias momentâneas, parece ser uma opção aceitável”.

Steven propõe, ainda, um teste infalível, com apenas quatro perguntas, para identificar se um candidato a cargo público tem tendências autoritárias. São elas:

1 – Rejeita, em palavras ou atos, regras fundamentais da democracia?

2 – Põe em dúvida a legitimidade de seus oponentes?

3 – Tolera ou incentiva a violência política?

4 – Admite ou propõe restringir liberdades civis?

“A maioria dos autocratas não passa nesse simples teste”, conclui Steven.

Estamos convictos de que a DEMOCRACIA é fundamental em todo processo político, bem como a centralidade da pessoa humana, a liberdade, a tolerância, o respeito, a valorização da vida em todas as suas manifestações e formas. Seguidores de Jesus Cristo, vitimado pela violência, mas modelo e defensor da não violência, assumimos nosso compromisso com o povo, sobretudo com os mais pobres, sofredores e excluídos.

Assinam:

Pe. Paulo Barbosa (Padre Paulinho)

Pe. Geraldo Barbosa

Pe. Geraldo Martins Dias

Côn. Lauro Sérgio Versiani Barbosa

Pe. Marcelo Moreira Santiago

Pe. Wander Torres Costa

Pe José Julião da Silva

Pe. Antônio Claret Fernandes

Pe. João Batista Barbosa (Tista)

Pe. João Paulo Silva

Pe. José Afonso Lemos

Pe. José Antônio de Oliveira

Pe. José Raimundo Alves

Pe. José Maria Coelho da Silva

Pe Oscar de Oliveira Germano

Pe Márcio Vieira Viana

Pe Antônio Carlos Martins Ribeiro

Pe Euder Daniane Canuto Monteiro

Pe José Geraldo Vidal

Pe. Luciano Ferreira de Oliveira

Pe Dario Chaves Pereira

Pe Leandro Marcos Costa

Pe Ronaldo Gomes Chaves

Pe Vicente de Paula Silva

Pe José Maria Dias

Pe Luiz da Paixão Rodrigues

Pe Paulo Edson Moreira

Pe Oldair de Paulo Mateus

Pe Francisco Maria de Castro Moreira

Pe Walter Paixão

Pe João Ferreira da Silva

Pe Sérgio Silva Souza. 7 Lagoas

Pe Wantuil dos Santos Oliveira. 7 Lagoas

 

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *