Ecotres apresenta programa de asfaltamento regionalizado através da Usina de Lafaiete

Equipe e diretoria do Ecotres/Divulgação

As atividades realizadas pelo Ecotres (Consórcio Intermunicipal de Tratamento de Resíduos Sólidos) foram apresentadas aos municípios participantes da Amalpa(Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paraopeba) na assembleia realizada em Santana dos Montes, na sexta-feira, 22/09. O secretário-executivo do Ecotres, Luiz Claudio Grossi lembrou que o consórcio foi um projeto que teve início em 2004, pelos prefeitos à época, Vicente Faria (Conselheiro Lafaiete), Gualter Monteiro (Congonhas) e Hélio Campos (Ouro Branco).

Grossi ressaltou que o consórcio está aberto para atender as prefeituras da região orientando sobre a melhor técnica de destinação dos resíduos. O secretário apresentou aos prefeitos e vereadores, o sistema de funcionamento do aterro sanitário regional, situado próximo a MG-129 em Conselheiro Lafaiete.

O presidente do Ecotres e prefeito de Ouro Branco, Hélio Campos frisou que o consórcio tem um papel importante junto aos municípios e que o aterro sanitário é um dos poucos licenciados em Minas Gerais.

A assessora do Ecotres, Danielle Ribeiro Correa destacou o programa de Educação Ambiental que é realizado no aterro e que já atendeu, no ano de 2017, 684 crianças de várias escolas públicas e particulares. Segundo ela, o programa desperta nas crianças o interesse pela preservação do meio ambiente, além de conhecerem o funcionamento do aterro e como é feito o tratamento dos resíduos. Danielle também destacou o apoio do consórcio às associações de catadores.

Asfaltamento regionalizado

Ainda durante a reunião da Amalpa, o presidente do Ecotres, Hélio Campos anunciou a possibilidade do consórcio gerir um programa de pavimentação asfáltica regionalizado, beneficiando os municípios da região e com um valor atraente para os municípios. Segundo Hélio Campos, existe a possibilidade da usina de asfalto de Conselheiro Lafaiete ser utilizada na produção de asfalto para atender a região com a pavimentação de ruas e operação “tapa buraco”.

Hélio Campos pontuou que a ideia será bem aceita pelos municípios já que pode gerar diminuição de custo para as cidades na realização da pavimentação. Segundo ele, os custos de uma possível operação da usina de asfalto seriam divididos entre os municípios envolvidos.

O chefe do Departamento de Operações do Ecotres, Leonardo Lopes conheceu um programa de asfaltamento regionalizado gerido por um consórcio em Santa Catarina, durante a visita foi observado que através de procedimentos padronizados e gestão associada é possível ter bons resultados. Ele ainda destacou que, Conselheiro Lafaiete tem um ótimo equipamento, com boa capacidade de produção e pode atender de forma satisfatória a demanda dos municípios da região.

O prefeito de Conselheiro Lafaiete, Mário Marcus vê com bons olhos a ideia e disse que a usina de asfalto está subutilizada. Segundo o prefeito, a parceira com os municípios também possibilitaria um retorno para Conselheiro Lafaiete que teria um programa de asfaltamento mais constante.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *