Dilma reforça tese de golpe em comício em Lafaiete

Dilma atacou seus adversários e disse que o governo deve voltar ao poder dos trabalhadores/CORREIO DE MINAS

Em campanha pelo senado, a candidata pelo Dilma Rousseff (PT) esteve em Lafaiete ontem a tarde, no dia em que a cidade completava 228 anos.

Bem antes da chegada uma mobilização de militantes de diversas cidades, movimentos sociais e grupos artísticos da região se aglomeraram na praça da rodoviária em um ato de apoio a ex-presidenta.

No seu primeiro compromisso, Dilma esteve em um hotel na região central para um café onde foi recepcionada por candidatos e lideranças.

Cerca de 2 mil pessoas esperavam pela candidata ao Senado. Diversos deputados, entre eles Padre João(PT), Reginado Lopes (PT) entre outros candidatos de Lafaiete, como Manoel Vespúcio, Capitão César e lideranças discursaram no palco.

Dilma criticou o processo de impeachment, atacou os projetos de partidos políticos que, segundo ela, visam a exploração dos trabalhadores e a retirada de direitos da população mais pobres.

Sempre ovacionada pelo público, a candidata afirmou que a elite encontrou uma brecha para aplicar um golpe. “O Brasil precisa correr atrás do atraso que lhe foi imposto”, resumiu. A ex presidenta discursou por cerca de 30 minutos.

Populares recepcionaram a ex presidenta/CORREIO DE MINAS
Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *