Curral regional começa a sair do papel; empresas vão financiar construção

Paulo Cesar Lopes, Controlador Interno do CODAP e gestor do projeto do Curral Regional/CORREIO DE MINAS

Depois de 8 meses, o CODAP (Consórcio Público para o Desenvolvimento do Alto Paraopeba) assinou na semana passada o contrato de comodato com a Gerdau para a cessão, por 10 anos, de uma área de 2,4 hectares. O terreno situa-se perto da Casa de Tiradentes, entre os municípios de Lafaiete e Ouro Branco, onde será erguido o futuro Curral Regional.

Segundo o Controlador Interno do Codap, Paulo Cezar Lopes Corrêa, a próxima etapa do projeto será a licitação da obra orçada em cerca de 50 mil reais. Ele antecipou que a Gerdau se comprometeu à doação de perfis metálicos e a CSN irá contribuir com cabos de aço. Segundo Paulo. Provavelmente, outras empresas como VSB, Vale e Via 040 devem também ser parceiras no projeto do curral, já que as suas áreas são alvos de invasões constantes. A operacionalização do curral será dividida entre as prefeituras parceiras. O Codap já dispõe de um caminhão para o recolhimento dos animais. Paulo explicou que uma das etapas será a formalização de uma legislação unificada em torno da fiscalização, recolhimento, apreensão e multas. “Vamos juntos com o Ministério Público buscar um modelo de gestão, manutenção e de normatização do serviço. Esta iniciativa será pioneira em Minas com o compartilhamento entre os municípios consorciados”, afirmou Paulo.

 

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *