Copa Verão 2017 teve como campeões três equipes, torcida e organização

O futsal de Congonhas está revivendo tempos áureos. Prova disso foi o envolvimento do público e das 29 equipes que disputaram as competições masculinas e a feminina durante a Copa Verão, realizadas de 11 a 27 de janeiro. O palco das disputas também foi decisivo para este sucesso, porque ganhou, em 2016, piso com certificado internacional e telhado termoacústico, que deixa a temperatura e o som ambiente mais agradáveis e resolve o histórico problema de goteiras. Outro fator que faz elevar o nível dos jogos é o trabalho de formação de atletas e de cidadãos, realizado pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL), através da construção de novos ginásios e a oferta de escolinhas, coordenadas por treinadores esportivos. Os campeões do naipe masculino da Copa Verão foram o Shakthar na categoria Sub-18 e o Sport pela Sub-16. O Gilcose venceu a Sub-18 Feminina.

A Copa Verão é realizada pelo Governo Municipal, através da Secretaria de Esporte e Lazer, e conta com apoio de outros setores da Prefeitura, como a Secretaria de Comunicação e Eventos e a Guarda Municipal, e da Polícia Militar. Nenhuma confusão foi registrada durante a noite de decisões.

Sub-18

O Shakthar, do Joaquim Murtinho, Vila Marques, Vila Cardoso e região levantou o troféu de campeão da Copa Verão Sub-18/Divulgação
O Shakthar, do Joaquim Murtinho, Vila Marques, Vila Cardoso e região levantou o troféu de campeão da Copa Verão Sub-18/Divulgação

O Shakthar, do Joaquim Murtinho, Vila Marques, Vila Cardoso e região levantou o troféu de campeão da Copa Verão Sub-18 Masculina no Poliesportivo Central, com placar de 7 a 5 sobre o Velez. A partida, disputada no piso de padrão internacional do Poliesportivo Central, teve ritmo acelerado e belos lances. O Shaktar marcou com Gustavo Henrique (2), Marlon (2), Vinícius (2) e Roberto. Já o vice-campeão descontou com Gabriel (2), Magno (2) e João Pedro. O prefeito Zelinho entregou o troféu à equipe campeã e Thiago Xavier, à vice.

Antes de a bola rolar, as equipes fizeram juntas uma oração. As duas agremiações também estamparam em seus uniformes a logo da Chapecoense, que perdeu jogadores, comissão-técnica e dirigentes no acidente aéreo de novembro na Colômbia. A torcida deu um show a parte, com gritos de “vamos, vamos Chape!”,  outros de incentivo a suas equipes e uma saudação ao prefeito Zelinho, quando a bola caiu nas mãos dele durante a partida.

Para o ex-jogador profissional de futsal e atualmente diretor de Esporte e Lazer, Rodrigo Lorran, “foi uma final gostosa de se ver, com muita velocidade, lances bonitos e pouquíssimos problemas disciplinares.  As duas  equipes se entregaram e escreveram o nome delas na história, com espírito elevadíssimo e procurando jogar bola somente. A torcida este ano se igualou a de décadas atrás, voltando a encher o ginásio, que agora oferece as melhores condições do interior mineiro, e a jogar junto com seus times. Até moradores de bairros distantes compareceram em todas as partidas de suas equipes. O Jacaloucos, time formado por estudantes do IFMG que chegou à Semifinal do Sub-18, atraiu os outros alunos para os apoiar na arquibancada”.

Os árbitros das três finais dessa sexta, Vantuir Batista (CBFS), Vander Pereira e a anotadora Thamires Nataniele, como os demais que participaram da competição, sendo todos da FMFS, também beiraram a perfeição.

O melhor jogador e artilheiro da Sub-18 foi Magno, do Velez, com 12 gols e o melhor goleiro, Gabriel Henrique, do Shathar.

Sub-16

Sport sagrou-se campeão da Copa Verão Sub-16, vencendo o Bulls por 4 a 2/Divulgação
Sport sagrou-se campeão da Copa Verão Sub-16, vencendo o Bulls por 4 a 2/Divulgação

Um pouco antes, na primeira decisão masculina da noite de sexta, o Sport sagrou-se campeão da Copa Verão Sub-16, vencendo o Bulls por 4 a 2, com gols de João Vitor (2) e Bernardo (2), contra um de Marco André e outro de Mateus Felipe. Vice-campeão, o time da Praia e bairros vizinhos se superou com entrega e amizade diante de um adversário mais organizado taticamente.

Para Thiago Leão, fundador do Sport em 2005 e atual treinador, “a final repetiu o que foi todo o torneio, manteve o nível equilibrado, os dois times estavam muito bem fisicamente. Precisamos agora é de elevarmos ainda mais nossa qualidade técnica. Este ano contamos com quatro atletas de Conselheiro Lafaiete”.

O artilheiro da Sub-16 foi Eric Henrique, do Red Bull, com 14 gols. O melhor Jogador, João Vitor, e o melhor goleiro, James, ambos do Sport. Os dois times contaram com torcidas organizadas, retomando a tradição de ginásio lotado nos torneios de Congonhas. O prefeito Zelinho entregou o troféu ao campeão e o vereador Koelinho, ao vice.

Feminino Sub-18

O Glicose sagrou-se tetra campeão da Copa Verão Feminina Sub-18 de Futsal/Divulgação
O Glicose sagrou-se tetra campeão da Copa Verão Feminina Sub-18 de Futsal/Divulgação

O Glicose sagrou-se tetra campeão da Copa Verão Feminina Sub-18 de Futsal, em cinco edições realizadas, ao derrotar, na abertura das decisões dessa sexta no Poliesportivo Central o Fairplay, vice-campeão, por 2 a 1. Os gols foram de Luisa Gabriela no 1º tempo e Amanda Bittencourt, faltando 9 segundos para o fim da prorrogação. Laura Gonçalves havia empatado o jogo, que foi de alto nível técnico e muito equilibrado. A torcida chegou cedo para prestigiar as meninas, como havia feito na rodada final da chave única.

Autora do gol decisivo, a jogadora da Seleção de Futsal de Congonhas adulta, Amanda Bittencourt, atuou pela terceira vez pelo Glicose este ano. “Toda a nossa equipe está de parabéns, nossas adversárias também, porque a decisão aconteceu no final da prorrogação. Nunca o campeonato teve este nível, também por causa das meninas de fora. Foi gostoso de disputar. Agradeço a Deus por ter feito o gol faltando 9 segundos.”, comentou.

Para a treinadora esportiva da Secretaria de Esporte e Lazer e árbitro da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), Luciana Nogueira, “o jogo foi equilibrado, com chances de gols para ambas equipes, inclusive com defesas de pênalti e sequenciais no mesmo lance. A final feminina só não foi para os pênaltis por falha de marcação da equipe Fairplay. Duas jogadoras do Glicose que vieram de São Paulo são profissionais e várias meninas do FAIRPLAY são da Seleção Feminina de Congonhas. O nível e a intensidade foram muito altos para jogo do Sub-18. É maravilhoso ver como o futsal feminino esta crescendo e evoluindo na nossa cidade”.

O Glicose teve ainda a melhor goleira da competição, Jhennifer Ap. Camargo. A melhor jogadora do torneio foi Letícia de Souza S. Alves, do Fairplay, e a artilheira, Thamara Fabiana, do Red Bull, com 17 gols. O secretário de Esporte e Lazer, José Lúcio de Castro, entregou o troféu ao time campeão e ao vice.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *