Conferência define mais investimentos na saúde básica de Lafaiete e construção de centro especialidades médicas

Foi realizada na última semana a IX Conferência Municipal de Saúde de Conselheiro Lafaiete. Com a presença de aproximadamente 300 pessoas, o espaço da Conferência constitui a maior instância de deliberação para as políticas de saúde, momento em que foram definidas as diretrizes e metas da saúde do município pelos próximos 4 anos.

Na abertura, o prefeito Mario Marcus (DEM) destacou a importância do evento e a parceria Município, Secretaria de Saúde e Conselho de Saúde na construção da saúde municipal.

Definido pelo Conselho Nacional de Saúde, a conferência teve como tema o lema “Democracia e Saúde – saúde como direito e consolidação e financiamento do SUS”. O tema foi distribuído em três eixos, considerados de relevância para o momento da saúde, Saúde como Direito, Consolidação dos Princípios do SUS e Financiamento Adequado e Suficiente para o SUS.

Durante os dois dias de debate foram definidas diretrizes para a melhoria da saúde municipal. A atenção básica foi considerada, por consenso, como o principal alvo de melhoramento, uma vez que se o setor funciona bem, grande quantidade de problemas serão resolvidos.

Entre as 51 propostas apresentadas e aprovadas pela Plenária durante a conferência, destaca-se a deliberação de investimento progressivo de recursos na mesma atenção de 35% em 2020, 36% em 2021 e 40% em 2022 do orçamento municipal da saúde, para estruturação de fornecimento de materiais, que atualmente tem faltado com frequência como insulina, medicamentos, material de curativo, entre outros.

Também deve ser destacada a definição de investimento de 2% do orçamento municipal da saúde no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e de 4% em 2020, 4,5% em 2021, 5% em 2022 na odontologia da atenção básica, que necessita urgentemente de um processo de expansão, dada sua importância no processo de prevenção de doenças. Ainda ficou definido a priorização de busca de recursos para a construção de novas unidades de saúde, encerrando, assim com os alugueis e os locais que não oferecem a estrutura necessária para atendimento a população.

A conferência ainda aprovou a solicitação para que o município utilize o espaço do prédio cedido pela MRS, localizado próximo a Fonte Grande para a instalação de um grande centro de especialidades médicas, concentrando assim, todas as especialidades médicas. Dessa forma, os prédios, onde funcionam os regionais seriam convertidos em unidades básicas médicas, ampliando o atendimento e diminuindo a necessidade de alugueis. O Conselho Municipal de Saúde já agendou reunião com o Prefeito Mário Marcus para tratar o assunto.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *