Comissão vai investigar contratação de trator de lixão de Lafaiete

O vereador Pedro Américo/CORREIO DE MINAS

“O que vem ocorrendo é uma situação grave e vem causado prejuízos ao Município”. Esta foi a advertência do vereador Pedro Américo (PT) durante as discussões, durante a sessão de ontem a noite na Câmara, sobre um requerimento, aprovado pelos edis, de abertura de Comissão Especial para apurar a ocorrência de suposto dano ao erário público decorrente de locação de trator de esteira pela prefeitura para prestar serviços no aterro sanitário (lixão). Na avaliação de Américo, o Município dispõe de equipamento idêntico, porém, não está sendo utilizado o serviço.

Segundo informações levantadas, a situação vem desde a administração anterior e sempre foi uma preocupação recorrente de Pedro Américo. Em diversas sessões ele questionou a contratação do serviço quando era informado de que o equipamento da prefeitura estaria estragado. “Ao certo fica mais barato consertar o trator da prefeitura a ficar anos pagando terceiros pelo serviço. Nossa intenção  é ajudar a sanar este problema. Venho alertando há vários anos sobre este desperdício. Acredito que não deveria chegar a esta situação de ter que interferir para buscar uma solução”, criticou Américo.

Após as discussões, o Presidente do Legislativo, Darcy da Barreira (SD) nomeou imediatamente a comissão para iniciar os trabalhos de investigação composta pelos vereadores Pedro Américo, Alan Teixeira (PHS), André Menezes (PP), Carlos Nem (SD) e José Lúcio (PSDB).

Medo de falta de recurso

O vereador Pedro Américo, também apresentou um requerimento, aprovado por unanimidade, que solicita ao Secretário Municipal da Fazenda que informe se a receita arrecadada até o final do 3º bimestre deste ano será suficiente para comportar as metas de resultado primário e nominal estabelecidas no anexo de Metas Fiscais da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

A preocupação do vereador é sobre a possibilidade de que a queda na arrecadação comprometa os serviços e o pagamento dos funcionários.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *