Casa de Música divulga programação do II Festival de Violoncelos, realizado em Ouro Branco e BH

A Casa de Música de Ouro Branco realiza em 2015 a segunda edição do Festival de Violoncelos. Entre 29 de março e 4 de abril, o evento reúne na cidade mineira estudantes, professores e músicos de diversas partes do Brasil e até mesmo de outros países. “Este ano teremos alunos de Minas, Rio Grande do Norte, São Paulo e Rio Grande do Sul, além dos que vêm do Chile, Alemanha e França”, afirma Kênia Libânio, coordenadora da Casa de Música.
O Festival de Violoncelos tem direção artística do violoncelista Matias de Oliveira Pinto, idealizador do projeto. Pedagogo muito solicitado, Matias é professor de violoncelo na Universidade das Artes de Berlim e na Faculdade de Música de Münster. Realiza extensas tournées pelos EUA, vários países da América do Sul, toda a Europa, Ásia, Nova Zelândia e Austrália, apresentando-se também em importantes festivais. “A primeira edição do Festival de Violoncelos, no ano passado, foi maravilhosa. Este ano teremos um festival com participações muito especiais, o que certamente refletirá na qualidade dos concertos e das master classes”, afirma Matias.
O evento conta com a presença de Arthur Hornig, violoncelista da Ópera de Berlim. Além dele, participam do festival Marcio Carneiro (violoncelista e professor); Kayami Satomi (violoncelista e professor da UFU); Fábio Presgrave (violoncelista e professor da UFRN); Abel Moraes (violoncelista e professor da UFSJ); Eduardo Swerts (violoncelista); Hyu-Kyung-Jung (violinista); Robson Fonseca(violoncelista); Katarzyna Druzd (violista) e Risa Adachi (pianista convidada).
O festival tem como grupo convidado o UDI Cello Ensamble de Uberlândia. A orquestra de violoncelos é dirigida por Kayami Satomi. Criado em 2009, o Ensemble inclui em seu repertório obras nacionais e contemporâneas e conta com 30 estreias mundiais, que, em sua maioria, são obras dedicadas ao grupo.
Sua trajetória é marcada por parcerias com diversos músicos, estilos musicais e artistas, tais como: Marcos Arakaki, Júlio Medaglia, Roberto Tibiriçá, Dimitri Cervo, Antonio Pinto, Martha Herr, Michael Vollhardt, Matias de Oliveira Pinto e Corpo de Baile de Niterói.

Sobre a programação do Festival de Violoncelos

A abertura do Festival de Violoncelos de Ouro Branco será dia 29 de março, domingo, às 20h30, quando se apresenta o UDI Cello Ensamble, no auditório do Hotel Verdes Mares. Nos últimos três anos, o UDI Cello Ensemble somou mais de 100 concertos em sete estados brasileiros. Além disso, por sua distinta formação e seu repertório exclusivo, o grupo tem sido convidado a participar de importantes festivais e movimentos artísticos no Brasil. Em Ouro Branco, o programa será bastante diversificado, com composições de Heitor Villa-Lobos, Astor Piazzolla, Dimitri Cervo, entre outros.
Na segunda-feira, 30 de março, também no auditório do Hotel Verdes Mares, às 20h30, o festival recebe o Clara Klaviertrio, formado por Hyu-Kyung Jung (violino), Eduardo Swerts (violoncello) e Risa Adachi (piano). No repertório, Klaviertrio in G-Dur KV 564, de Wolfgang Amadeus Mozart e Premier Trio en sol majeur, de Claude Debussy. Na segunda parte do programa, Matias de Oliveira Pinto (violoncelo) e Arthur Hornig (violoncelo) apresentam Sonata para 2 cellos em Sol maior, do violoncelista e compositor francês Jean-Baptiste Barrière. Encerrando a noite, Hornig, Julia Wasmund (violoncelo), Marie Langlamet (violoncelo) e Adachi apresentam Requiem, de David Popper, para três violoncelos e piano.
Na terça-feira, 31 de março, sobem ao palco os violoncelistas Matias de Oliveira Pinto, Arthur Hornig e Kayami Satomi, acompanhados pelo piano de Risa Adachi, no mesmo horário e local dos concertos anteriores. O repertório escolhido tem obras de Claude Debussy, Camargo Guarnieri e Luciano Gallet. Destaque para Sonata para Violoncelo, op.65, de Frédéric Chopin, peça da fase madura do compositor; e para Sonata para Violoncelo nº2, op.99, de Johannes Brahms, obra do Romantismo tardio, quase moderna. O encerramento será com Tico-tico no Fubá, choro composto por Zequinha de Abreu, imortalizado na voz de Carmen Miranda, uma das canções brasileiras mais conhecidas do mundo, aqui com arranjo de Matias de Oliveira Pinto.
Na quarta-feira, 1 de abril, no auditório do Hotel Verdes Mares, às 20h30, o concerto será em homenagem a Johann Sebastian Bach. Arthur Hornig (violoncelo) apresenta a Suite para Violoncelo nº 4 em Mib maior – BWV1010 e Márcio Carneiro (violoncelo) a Suite para Violoncelo nº 5 em Dó menor – BWV1011.
Já a noite de quinta-feira, 2 de abril , será dedicada aos jovens talentos. Às 20h30, no auditório do Hotel Verdes Mares, alunos selecionados pelos professores durante o festival se apresentam. O repertório será escolhido durante os ensaios.

Na sexta-feira, 3 de abril, às 20h30, a Capela de Santana no Hotel Fazenda Pé do Morro recebe o Ensamble de Violoncelos do Festival. Os músicos iniciam o concerto com a Sonata Pian e Forte, Ch. 175, do italiano Giovanni Gabrieli. A música de Gabrieli pertence ao período de transição entre o Renascimento e o Barroco. O público também poderá apreciar o Concerto Le Phénix, de Michel Corrette, compositor e organista francês. Também é autor de vários livros sobre metodologia musical. Apesar de injustamente pouco conhecido, tem um papel único na música do século XVIII francês.
O encerramento será com Bachiana Brasileira nº1, de Heitor Villa-Lobos. A peça faz parte das Bachianas Brasileiras, série de nove composições escritas por Villa-Lobos entre 1930 e 1945. Nesse conjunto, ele fundiu material folclórico brasileiro às formas pré-clássicas no estilo de Bach.
O público da capital mineira também terá a oportunidade de acompanhar o Festival de Violoncelos. É que no sábado, 4 de abril, o Ensamble de Violoncelos do Festival, se apresenta no Museu das Minas e do Metal de Belo Horizonte, às 17h. O repertório será o mesmo do dia 3 de abril. Mas além das peças de Gabrieli, Correte e Villa-Lobos, o programa de Belo Horizonte inclui Bucolics para viola e cello, do polonês Witold Lutosławski. A apresentação terá a participação especial dos músicos Robson Fonseca Ferreira (violoncelo) e Katarzyna Marta Druzd (viola).

Todos os concertos têm entrada gratuita.

As oficinas, master classes, palestras e ensaios serão realizados de 30 de março a 3 de abril, das 9h às 12 e das 14h às 19h, no Hotel Verdes Mares e na 1ª Igreja Batista de Ouro Branco.
O Festival de Violoncelos de Ouro Branco tem o patrocínio do Fundo Municipal de Cultura de Ouro Branco- FUMCOB, Gerdau, Milplan e White Martins pelas Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Mais informações no site www.casademusica.org

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *