Balanço da MRS mostra crescimento de 55% em acidentes de ferrovia

No primeiro semestre de 2017, ao longo dos 105 municípios nos quais a empresa está presente, foram registrados 56 atropelamentos e abalroamentos. Isto representa uma média de um acidente a cada duas cidades ao longo de todo o 1º semestre. Se compararmos esses números ao realizado no 1º semestre de 2016, período muito positivo, em que houve 36 atropelamentos ou abalroamentos, chega-se a um aumento de 55%. Resultado que, apesar de muito bom se comparado a outros modais, é um alerta para pedestres e motoristas que atravessam a ferrovia. Clique aqui e confira o detalhamento das ocorrências do período.

Juiz de Fora ainda é o município mais crítico com relação às ocorrências ferroviárias na malha sob administração da MRS, foram 11 no total. Em seguida, completam a lista das cidades com mais ocorrências Santos Dumont, com cinco e Itaguaí, com quatro casos. “Com o objetivo de reduzirmos os atropelamentos e abalroamentos na ferrovia, temos realizado uma série de ações de conscientização junto às comunidades. O que nos angustia é que poderíamos, sim, chegar ao índice zero de acidentes. Atitudes muito simples poderiam nos garantir este objetivo, como: atravessar a linha férrea apenas em locais permitidos, não tentar passar na frente do trem quando a composição estiver se aproximando, enfim a adoção do comportamento seguro. Infelizmente, ainda presenciamos atitudes imprudentes na ferrovia, por este motivo precisamos continuar disseminando a cultura de segurança”, ressalta o especialista em Segurança e Riscos Operacionais, Filipe Berzoini.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *