“Até argentino é morador de rua em Lafaiete”, comenta vereador Pedro Américo

Usando a Tribuna da Câmara ontem a noite, o vereador Pedro Américo (PT) disse que a retirada dos moradores de rua do adro da matriz não revolve o problema social. “Eles saíram dali e foram para outros lugares na mesma hora. Então quero dizer que a retirada não põe fim ao problema, conforme foi veiculado pela imprensa”, comentou, repercutindo a reportagem do site CORREIO DE MINAS que adiantou ação conjunta das secretarias de desenvolvimento social e defensa social retirando os moradores do adro da matriz.

Pedro Américo criticou localização do Centro POP/CORREIO DE MINAS

Ele também criticou a localização do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP),  Centro POP, alvo de reclamação de moradores de vizinhos. A sede que funciona na Barão de Suassuí, na região central, quase com esquina com Manoel Martins.

Pedro Américo relatou que dentre os moradores de rua há um que veio da Argentina e há alguns meses se juntou ao grupo. A informação foi confirmada pela secretária de desenvolvimento social, Magna Cupertino.

Ela disse que foi feito um levantamento atualizado com o perfil dos moradores de rua e que o estudo será apresentado hoje durante reunião com diferentes setores da sociedade e do poder público para discutir e propor uma alternativa para a problemática que mobilizou esta semana a sociedade lafaietense. Segundo ela, grande parte dos moradores é de outras cidades.


Moradores de rua ocupam diversos espaços em Lafaiete/CORREIO DE MINAS
Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *