Assassino de Dona Tidinha é condenado a 17 anos de cadeia; morte abalou Lafaiete pelos requintes de crueldade do autor

Terminou a menos de 2 horas o Júri Popular que condenou a 17 aos de regime fechado o assassino José Luz da Silva. O julgamento durou cerca de 12 horas.

O autor é réu confesso no assassinato da líder comunitária, Matilde da Silva Cruz carinhosamente apelidada e conhecida como (Tidinha),  morada do

Local onde o corpo foi encontrado

São Vicente, em Lafaiete. A sentença tipificou o crime homicídio duplamente qualificado e ocultação do cadáver.

O caso

Dona Tidinha foi dada como desaparecida pela sua família depois de ter pego carona com um amigo para ir a Conselheiro Lafaiete visitar parentes no dia 18 de setembro de 2016. Ultima vez que ela foi vista na região do bairro Linhazinha.

​Na ocasião o assassino José Luiz, amigo da família foi visto com a líder comunitária nas proximidades do referido bairro, durante as investigações ele chegou a ser interrogado pela Policia Civil e afirmou que havia dado carona a vítima e a deixado nas proximidades do bairro Residencial Dom Luciano Mendes de Almeida negando veementemente qualquer envolvimento com o sumiço de Matilde, inclusive chegou a auxiliar os filhos de Matilde nas buscas pela matriarca.
José Luiz acabou sendo o suspeito principal depois que testemunhas disseram aos investigadores que presenciaram uma mulher em atrito com um homem, visivelmente sendo agredida dentro de um veículo de cor azul, cujas características repassadas batiam com o veículo do acusado. O filho da

Familiares e amigos acompanharam de perto o júri

líder comunitária Fábio Junior da Cruz não desistiu de procurar a mãe, para ele era ponto de hora encontra-la viva ou morta.

Ajuda da pastora

Sem desistir, além de acreditar e fornecer todas as pistas para a polícia, ele juntamente com uma tia que era irmã mais nova da sua mãe buscaram ajuda junto a uma Pastora Evangélica na sexta-feira dia (04/11/2016), ambos foram ao local onde ela foi vista pelas testemunhas no carro de José Luiz e fizeram orações. No final das preces eles caminharam pela estrada e acabaram avistando um par de sandálias em um matagal as margens da estrada de terra.
​Ao verificar o local, notou que havia uma calça Jeans de cor avermelhada, peça semelhante a que a mãe usava quando do seu desaparecimento. Remexendo a terra, foi possível observar que havia ossos no interior das vestes. A polícia foi acionada e de pronto deram todo o apoio necessário. A perícia compareceu ao local e acabou descobrindo vários pertences da vítima que foram identificados pela família. Não restando mais dúvidas, que José Luiz seria o seu assassino. ​​

Ao tomar conhecimento da localização do corpo de Dona Matilde e da situação a qual ele foi encontrado, a população do povoado de São Vicente, zona rural de Conselheiro Lafaiete, local onde ela residia, apedrejou e incendiou a casa do principal suspeito, causando grandes danos ao imóvel.
​As investigações procederam e o autor do assassinato de Dona Matilde da Silva Cruz de 69 anos, José Luiz foi localizado e preso em São Paulo, sendo trazido para a 2ª DRPC aonde durante interrogatório acabou confessando o crime.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *