Após questionamentos e polêmica, Superintendência de Ensino divulga nota explicativa sobre transferência do CESEC

A comunidade da Escola Estadual Pacífico Vieira, localizada no Bairro São Sebastião, em Lafaiete, enviou a redação do site e jornal CORREIO DE MINAS, uma série de questionamento acerca da intenção da Superintendência Regional de Ensino (SRE) em coabitar o CESEC com alunos da parte da tarde (6º ao 9º ano ) menores de idade (a partir de 11 anos).

– A superintendente de ensino quer coabitar o CESEC com alunos da parte da tarde ( 6º ao 9º ano ) menores de idade ( a partir de 11 anos), sendo que o CESEC precisa ficar de portão aberto todo o dia, estando  os alunos adultos em contato direto com nossos alunos,  e a segurança dos nossos alunos?

-Se a Superintendente quer contenção de despesas para o governo deixando de pagar aluguel, justifica gastar com obra numa escola centenária para alocar o CESEC?

-O espaço  que o CESEC  utilizaria, atende aluno cadeirante, pois há rampas de acessibilidade onde o mesmo   utiliza no turno da tarde, já que frequenta a sala de recursos no contra turno.

-Já sabemos que existe na cidade, a Escola Maria Augusta Noronha a qual funciona somente no turno da manhã ficando ociosos os turnos tarde e noite, o que atenderia as turmas desejadas pelo CESEC e não precisando fazer reformas resolvendo o problema do aluguel, retirando o ônus da Secretaria de Educação. Existe alguma pers

Escola Estadual Pacífico Vieira /DIVULGAÇÃO GOOGLE

eguição com a escola Pacífico Vieira?

-As servidoras  do CESEC alegam que a escola Maria Augusta Noronha é distante  para os alunos estudarem, porém fica menos que 800 metros do prédio onde funcionam atualmente. Se lá seria Colégio Militar, também não seria longe? E os alunos que estudam lá, não é longe para eles?

-O CESEC atualmente tem sua sede no edifício Metrópole coabitando com a escola Domingos Bebiano no noturno, não seria melhor ficar em um prédio único onde a escola Marinha Augusta Noronha atenderia integralmente ou o próprio prédio do Domingos Bebiano?

-A escola Pacífico Vieira conta com 12 turmas no presente ano, sendo do 6º ano ao ensino médio e EJA, no próximo ano contará com 16 turmas, o que comprova que o número de alunos tem aumentado progressivamente, tal fato comprova que o prédio não está ocioso. Qual o interesse em prejudicar nossos alunos?

-Gostaríamos de saber se  o deputado Glaycon Franco está ciente da situação que vem ocorrendo, visto ser o representante legal do povo na assembleia e que o mesmo sempre apoiou a educação e esteve ao lado da comunidade escolar Pacífico Vieira quando há dois anos passamos pela mesma situação.

 

Nossa reportagem recebeu uma nota explicativa sobre a polêmica

“A Superintendência Regional de Ensino de Conselheiro Lafaiete informa à população em geral que está em processo de adequação do espaço para funcionamento da escola CESEC-Jose Martins Sobrinho.

Essa adequação faz parte da gestão do novo governo de Minas que se organiza para otimização dos espaços públicos e redução de custos. Nesse sentido a Secretaria de Estado de Educação viabiliza condições para um processo de coabitação com outro espaço público ocioso. Esclarecemos ainda, que por um longo período de tempo o CESEC vem funcionando em salas comerciais, alugadas no edifício Metrópole e, no turno noturno, coabita com a EE Domingos Bebiano em plena harmonia.

A medida se torna necessária no contexto atual de dificuldades financeiras do estado de Minas Gerais e refere-se, no momento, ao funcionamento do turno da tarde, bem como do setor administrativo da referida escola.

A determinação do melhor espaço para a referida coabitação, vem sendo discutida desde o ano de 2018, tendo ocorrido várias reuniões com gestores e comunidades escolares das escolas passíveis de coabitação, uma vez que priorizamos o melhor atendimento às necessidades dos cidadãos. Dessa forma é essencial que a adequação dos espaços possa oferecer aos estudantes das escolas envolvidas, conforto e ambiente compatível com o ensino aprendizagem.

Para viabilizar a mudança estão sendo realizadas pelo setor de infraestrutura da SRE, análise de rede física e possível reestruturação de prédio escolar com vistas à melhorias, tanto para a escola receptora, como para atendimento ao público do CESEC com as adequações necessárias.

Ressaltamos que o Centro de Educação Continuada – CESEC – Professor José Martins Sobrinho, pela sua modalidade de ensino possui peculiaridades essenciais para o processo de certificação de jovens e adultos de toda região, e tem autorização para a Banca Permanente de Avalição, autorizada apenas em 03 municípios Mineiros – Conselheiro Lafaiete, Contagem e São João Del Rei.

Outro atendimento especifico do CESEC é quanto ao processo de ensino por módulos de estudos, que atende cerca de 40 alunos por dia de outras cidades mineiras. No horário noturno o CESEC atende um grande número de trabalhadores da região que muitas vezes comparecem à escola direto do trabalho, ficando evidenciado a necessidade de adequação da local que seja de fácil acesso, com variadas possibilidades de mobilidade urbana.

A Superintendência Regional de Ensino mantém como eixo do seu trabalho, nos 18 municípios jurisdicionados, a ética, a transparência e a consciência de que é nosso dever primar pela educação de qualidade e para todos”.

FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

2 comentários em “Após questionamentos e polêmica, Superintendência de Ensino divulga nota explicativa sobre transferência do CESEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *