ANTT garante contorno leste mas diz que deve haver restrição na estrada lagartixa

13327507_1009073979161669_1323461181134926655_n
Audiência foi marcada pelo tom de critica sobre a rodovia 040

O deputado Glaycon Franco (PV) não poupou a Concessionária Via 040 pela sua ausência na Audiência Pública da Assembleia de Minas, realizada na Câmara de Lafaiete, na manhã de sexta feira, dia 10. O plenário estava lotado por populares e lideranças regionais de pelo menos 10 cidades. Segundo ele o edital foi equivocado e deixou em liberdade para escolha da empresa os 10% de trecho duplicado para assim iniciar a cobrança do pedágio. “A empresa escolheu Goiás onde as estradas são planas, os custos mais baixos para investimentos. Aqui na nossa região onde há a BR 040 é tem o maior índice de acidentes com morte no Brasil ficou para trás. Deixo aqui minha indignação pela ausência da Via 040 em nossa cidade e em nossos debates”, criticou.

O prefeito Ivar Cerqueira (PSB) endossou as palavras do deputado e lamentou que a empresa usa este artifício de não debater os problemas com a comunidade. “Há um mês também ela foi convidada para participar de uma reunião com os proprietários da estrada da Lagartixa e sequer mandou representante ou justificou sua ausência”, frisou. A Contorno leste e estrada da Lagartixa monopolizaram os debates. Entre As mais variadas falas de lideranças regionais a cobrança por mais qualidade e segurança deu o tom dos discursos. Uma morada do Gagé fez um relato dramático da situação diária vivida pelo seu filho para atravessar a BR 040 diariamente para estudarem. Um vídeo exibido na audiência resumiu a experiência de mães que obrigam os carros a pararem para atravessar seus filhos. “Fazemos isso no peito e na marra”, relatou a mãe, Aparecida de Fátima.

Já o ambientalista Sandoval cobrou a construção do túnel no Pires que está parada com a Via 040. Ele também relatou os trechos onde o perigo é constante nas BR 040 que corta Congonhas.

O trevo do Paulo VI e a entrada para Buarque de Macedo foram dois trechos denunciados em que carros e ônibus passam por perigos constantes para realizarem uma travessia. “A Via 040 tem de dar um jeito ou vamos ter que esperar a duplicação que vai demorar anos e anos? Vamos ter que espera uma tragédia acontecer”, questionou o representante da Viação São Luiz, Milton Alves. Segundo ele a empresa faz o transporte de mais de 1,2 mil trabalhadores, usando 30 ônibus, diariamente, entre Lafaiete a Congonhas.

ANTT garante contorno leste mas diz que deve haver

restrição na estrada lagartixa

Capa via040
Representantes da Prefeitiura e ANTT e o deputado Glaycon Frano defenderam o livre acesso a estrada da largatixa

Dois principais assuntos dominaram os debates na audiência da BR 040. O prefeito Ivar adiantou que a estrada da Lagartixa está no plano municipal rodoviário desde 1977 e apesar de ser privada defendeu que ela não seja bloqueada. “Ela não pode e não vai ser fechada”, pontuou Ivar. Já o Promotor Glauco Peregrino disse que, por se tratar de assuntos relacionados a União, o caso da estrada foi levado a Ministério Público Federal. O órgão já foi provocado sobre os acessos regulares e disse que pode acionar a Justiça para resolver a questão da Lagartixa. Ele questionou também a demora nos licenciamentos o que vem atrasando as obras e duplicações dos trechos principalmente entre Lafaiete a Belo Horizonte. “A gente quer saber se a Via 040 usa este artifício como desculpa para o atraso das reformas ou se o IBAMA seria o responsável”, disse. Ele defendeu as obras de duplicação iniciem pela região, o pior trajeto dos quase 1.000 km da BR 040.

A obra da contorno leste foi defendida pelo prefeito Ivar, o promotor Glauco, o deputado Glaycon Franco, SOREAR e diversas lideranças. Após pré projetos elaborados por um empresa a pedido da Via 040 o município já assinou uma carta de anuência concordando e aprovando a  obra. “Acredito que a contorno leste está garantida em 99%. A Via 040 e o governo federal, após estudos, sensibilizaram com a obra pela sua importância para toda a região”, afirmou Ivar.

Já Marcelo Alcides, representante da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestres) disse que o órgão já decidiu pela contorno leste por diversos fatores que vão melhorar o sistema viário e trafegabilidade da região. Porém a concepção inicial é que a contorno seria de 10 km e o novo projeto haverá um acréscimo de 14 km, saindo perto do novo viaduto que liga a Br 040 a MG 383 e chegando próximo ao distrito industrial. “O novo traçado implica em custo. Resta saber como será absorvido esta obra que pode impactar no pedágio”, avaliou.

Porém o início da obra aguarda o projeto executivo e sua aprovação para em seguida a obtenção das licenças ambientais. Sobre a estrada da Lagartixa o executivo estatal defendeu que ela não seja bloqueada, porém o uso para rota de fuga exige restrições de acessos. “Nós já fizemos um estudo e constatamos um aumento excessivo na estrada. A empresa e os moradores devem chega a um consenso, porém os proprietários e produtores não podem ser penalizados por aqueles que usam sim a estrada para fugir do pedágio”, observou.

Ao logo da BR 040 existem pelo menos 3 mil acessos em que a Via 040 fazer um estudo para manter ou não em uso para que atende os requisitos de segurança.

Fotos:Divulgação

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *