Anderson lidera gastos de campanha na região

Dos 16 candidatos de Lafaiete e região pesquisados pelo CORREIO DE MINAS, junto ao sitio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) totalizam receitas de R$1.600.113,17. Já os gastos chegam a R$ 1.628.744,29. No campo federal, o deputado eleito, Padre João (PT) lidera os gastos na ordem de R$ 519.885,55. A receita de sua campanha foi idêntica. Ele recebeu doações de empresa como TC Engenharia e Construtora Norberto Odebrecht. Já os lafaietenses Mauro da 40 (PRTB) e Zezé do Salão (PMN) gastaram R$ 9.490,00 e R$ 25.368,38, respectivamente. A receita deles também foi também idênticas. No campo estadual, Anderson Cabido (PT) foi o que mais gastou e arrecadou. A receita de sua campanha alcançou a quantia de R$ 680.557,73 e a despesas: R$ 653.954,33. O petista recebeu doações de construtora, mineradoras e siderúrgicas. A VSB doou cerca de R$ 20 mil. A MBR reservou a sua campanha o valor de R$ 60mil. A Gerdau doou R$19 mil e a Companhia Metalúrgica Prada (ligada a CSN) desembolsou na sua campanha R$100 mil. Em seguida vem o eleito Glaycon Franco (PTN) cujo gastou chegou R$ 333.641,68 e a receita foi de R$ 333.661,19. Divino Pereira (PSL) e Ana Lúcia (PMN) gastaram respectivamente R$29.653,94 e R$ 7.624,00. As despesas estão nas mesmas quantias. Tarcísio Carlos Teixeira (PDT) (Tarcísio do Bellavinha), João Batista Durso (Tatacar-PV) e Helenice Meirelles (PTB) e Rosângela Marteleto (PDT) até no fechamento desta edição não haviam entregues as prestações de contas à Justiça Eleitoral.

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *