Ameaça de aterrar campo de América revolta moradores do Triangulo II em Lafaiete

Agora a pouco nossa reportagem esteve no Campo do América onde diversos caminhões de terra foram jogados para aterrar um campo society, próximo ao campo principal de futebol. O Presidente do América, o ex vereador, Eli Severino Ribeiro, o Nonô do América, estava revoltado com a iniciativa e acionou a Polícia Militar. Os moradores do Triângulo II aderiram em favor da causa de Nonô. Ele contou que soube que os caminhões, sem qualquer autorização, estavam colocando terra no campo, por volta das 11:30 horas. “Não podemos concordar com esta situação. A venda da área onde estão os campos e os moradores está sob contestação da Justiça. Por enquanto não há decisão”, afirmou.

A representante do Departamento de Meio Ambiente, Andreia Lopes, disse que os donos pediram uma autorização para aterrar o campo e no local seria um estacionamento. Ela informou que a autorização seria suspensa. “Eles tentaram enganar a ela. Isso não pode”, comentou Nonô, indignado com a situação de ameaça. O Presidente do Triangulo II, Eleonito Aparecido, voltou a cobrar uma solução para os moradores. “Já protocolamos na prefeitura um pedido de reversão dos terrenos aos moradores e emissão de título posse conforme Medida Provisória 759, editada pelo presidente Temer neste ano”, comentou.Os vereadores Alan Teixeira (PHS) e Carla Sassi (PSB) estiveram no local em apoio aos moradores.

Histórico

Desde que as dos campos do América, Vila Nova e do Corintians, além da área do Triângulo II, foram a leilão pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG), a venda dos terrenos é contestada na Justiça. A área, de 95 mil m² de terra, foi arrematados por empresários locais, porém uma ação popular suspendeu o leilão em 2014, já que teria sido vendido abaixo do preço de mercado.

Moradores aderiram a causa de Nonô do América/CORREIO DE MINAS
Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *