Amalpa discute crise financeira dos municípios

No dia 06/11, aconteceu na sede da AMALPA – Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paraopeba uma reunião administrativa que foi realizada pelo Presidente e Prefeito de Queluzito Célio Pereira de Souza e pelo Secretário Executivo Claudionei Nunes.

Amalpa discute crise financeira dos municípios/Reprodução

Na oportunidade, foram tratados diversos assuntos de interesse da região, como segurança, saúde e crise financeira.

O Policial Rodoviário Federal Eduardo Machado participou da reunião, dando ênfase na permanência da unidade 040502 (posto da PRF em Congonhas). Foi apresentado estatísticas onde aponta que o trecho de Congonhas a Conselheiro Lafaiete lidera o fluxo de veículos e consequentemente as ocorrências de acidentes, sendo assim, a desativação deste posto acarretaria na falta de segurança para a região. Está sendo feito um oficio, onde será assinado por todos os prefeitos do Alto Paraopeba, para ser encaminhado aos Deputados Federais, juntamente com as estatísticas que comprovam a necessidade de se manter o posto ativo.

Os Consultores da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Marciley Coelho e Angelo Roncalli, apresentaram propostas para solucionar a falta de repasses do Governo de Minas, que hoje a dívida está em 10 bilhões, sendo a principal delas que os municípios permaneçam unidos. O associativismo trás mais forças aos prefeitos, onde juntos conseguem arrecadar mais. E o objetivo maior da CNM é consolidar esse movimento municipalista, fortalecendo a autonomia dos municípios a partir de iniciativas políticas e técnicas que visem à excelência na gestão e à qualidade de vida da população.

Participaram da reunião os Prefeitos de Casa Grande Luiz Otávio, de Conselheiro Lafaiete Mário Marcus, de Entre Rios de Minas José Walter, de Moeda Leonardo Moura, de Ouro Branco Hélio Campos e de São Brás do Suaçuí Elias Ribeiro de Souza.

 

Facebooktwittergoogle_plusFacebooktwittergoogle_plus

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *